Dia a dia

Suspeito da morte do PM preso no interior com droga chega à Manaus

José Cleidson Weckner Rodrigues, o “menor da chapa”, foi preso pela polícia em Novo Aripuanã (227 km) dentro da embarcação Tio Gracy. Ele viajava com a esposa após ter sido apontado como um dos executores do soldado Sérgio Portilho, encontrado morto na última terça-feira (30). Com o suspeito a Polícia Militar (PM) ainda apreendeu um quilo de entorpecente.

José Cleidson viajava com a companheira e mais 1 kg de droga – Divulgação/PM-AM

A prisão aconteceu após abordagem policial em pleno Rio Madeira. Uma patrulha fluvial foi montada pela PM para abordar todas as embarcações saídas de Manaus. Ao entrarem no barco, os sargentos Rodrigues e Aglair, e os cabos Roberto Nascimento e Leonam começaram a vasculhar entre os passageiros. Foi quando descobriram José Cleidson. Ao revistarem os pertences do suspeito, os policiais encontraram a maconha.

Após dada voz de prisão, “Menor da Chapa” e sua companheira foram transportados na embarcação da polícia até  o 73º Distrito Integrado de Polícia (DIP), em Novo Aripuanã, onde prestaram depoimento e permanecem presos até decisão da Secretaria de Segurança Pública (SSP) sobre a vinda deles para Manaus.

Desembarque

Por volta de 11h deste sábado, o avião trazendo José Cleidson pousou no Aeroclube de Amazonas, em Flores. No local, o delegado Juan Valério, titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), relatou que “Menor da Chapa” confessou participação direta na morte do PM.

O suspeito, que já está indiciado na morte do policial, também será autuado em flagrante pelo crime de tráfico de drogas, devido o entorpecente encontrado com ele no momento da prisão.

             O suspeito foi trazido para Manaus de avião – Divulgação/PC-AM

Até a tarde deste sábado, nove suspeitos de 15 envolvidos no assassinato do soldado Portilho já haviam sido detidos pela polícia. Na próxima segunda-feira (5) a PC promete uma nova coletiva a imprensa para dar novos detalhes sobre as investigações desse caso.

Márcio Azevedo e Wal Lima
EM TEMPO

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir