Dia a dia

Suposto estupro coletivo em banheiro do Parque dos Bilhares é investigado

Banheiro de parque teria sido usado para estupro – Divulgação

A Polícia Civil investiga um caso que envolve uma estudante, de 23 anos, que alega ter sido estuprada em um banheiro público do Parque dos Bilhares, bairro Chapada. O caso teria ocorrido na tarde de quarta-feira (12), por volta das 15h, quando três homens a levaram para o local e consumaram o ato sexual. Visitantes e comerciantes do logradouro dizem que não ouviram gritos ou qualquer pedido de socorro durante a suposta ação.

Segundo a vítima, ela foi obrigada a manter relações sexuais com dois homens, sendo que o terceiro ficou vigiando na porta do banheiro para que ninguém entrasse no local. O lavabo fica localizado dentro do parque, nas proximidades da avenida Constantino Nery.

De acordo com o Boletim de Ocorrência (BO) registrado no 22º Distrito Integrado de Polícia (DIP), a mulher estava no parque após ser convidada por amigos para uma reunião sobre uma feira literária.

Os trabalhadores do local confirmaram que viram a mulher saindo do banheiro em companhia dos três homens. Depois a viram relatando que havia sido estuprada, entretanto, ninguém teria percebido nada estranho durante o suposto ato. “Não ouvimos gritos ou pedido de socorro. Foi muito rápido, depois que ela saiu começou a comentar o caso com um grupo de esqueitistas”, disse uma testemunha, que preferiu não se identificar.

A responsável por cuidar do banheiro na tarde desta quinta-feira (13), que não quis se identificar, disse que um colega de trabalho, que estava no local no momento do ocorrido, não ouviu nenhum barulho que o fizesse suspeitar que algo poderia estar acontecendo de errado.

“Normalmente a gente costuma ficar no banheiro do meio e eles entram em grupos. Aí quando estão com muita bagunça, eu saio e mando parar. Nesse dia eu cheguei umas 16h e só ouvi os comentários. Meu colega, que estava no local, falou que não ouviu nada de estranho em nenhum dos banheiros” contou ela, que trabalha a seis anos no parque e disse nunca ter visto uma situação como essa.

De acordo com um vendedor ambulante do local, que presenciou a cena posterior aos acontecimentos dentro do banheiro, a mulher aparentava ser menor de idade.

“Ela é pequena, baixinha e parecia ter uns 14 anos. Ela saiu falando que eles a tinham estuprado, obrigando ela até a fazer sexo anal”, relatou.

O caso caso será investigado pelo 22º Distrito Integrado de Polícia (DIP), onde a equipe da Polícia Civil solicitou o exame de conjunção carnal para comprovação do ato.

Insegurança

Os trabalhadores entrevistados, pela equipe do EM TEMPO, disseram que se sentem inseguros por conta da quantidade de assaltos no parque. Os crimes acontecem dos dois lados do complexo de lazer.

Outra reclamação é por conta do grande número de pessoas que aproveitam o espaço para usar drogas. “Eu convido a reportagem para vir aqui qualquer dia da semana, umas 16h, para acompanhar como isso fica cheio de estudante fardado usando drogas. É  quase livre” relata.

Laize Minelli

EM TEMPO

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top