Dia a dia

Suposta briga no Santa Etelvina, durante a madrugada, deixa um morto e outro ferido

O corpo do homem foi removido pelo IML – foto: Josemar Antunesb

O corpo do homem foi removido pelo IML – foto: Josemar Antunesb

Um homem identificado como Gerivar Souza Moraes, 28, foi assassinado a golpes de faca na madrugada desta segunda-feira (1), por volta das 3h, na rua Cajuí, bairro Santa Etelvina, Zona Norte de Manaus, após uma suposta briga. Outro home, não identificado até o momento, também ficou gravemente ferido.

Segundo os moradores, gritos vindos da rua chamaram atenção da vizinhança, que ao verem o que estava acontecendo encontraram os dois homens em meio a poças de sangue. Um deles já estava morto no meio da rua e outro agonizava na calçada de uma residência.

O outro homem, não identificado, estava bastante ferido com facadas pelo corpo e foi socorrido pela equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Ele foi encaminhado ao Serviço de Pronto Atendimento (SPA) Galiléia, localizado na mesma zona da cidade.

O irmão de Gerivar, que se identificou como Ezequiel Souza de Moraes, 26, informou que estavam em casa, quando foram avisados por vizinhos. “Ao chegarmos ao local, fomos informados que uma suposta briga teria sido a motivação”, disse.

Ezequiel confirmou que o irmão era usuário de drogas, mas não soube informar se Gerivar tinha dívidas com traficantes da área.

Peritos do Instituto de Criminalística (IC) da Polícia Civil estiveram no local. De acordo com eles, a vítima foi atingida com vários golpes de faca, sendo um no rosto, um tórax e dois nas costas.

Conforme os investigadores da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), que realizaram as primeiras investigações no local, o crime pode estar relacionado a dívidas com o tráfico de drogas, pois a vítima era usuária de drogas.

O corpo do homem foi removido pelo Instituto Médico Legal (IML). O crime foi registrado no 15° Distrito Integrado de Polícia (DIP).

As investigações terão continuidade pela equipe de investigadores da DEHS para identificar os autores do crime.

Por Josemar Antunes (especial EM TEMPO Online)

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir