Economia

Suframa lança Plano Diretor Industrial 2017

Na mesma reunião, o CAS aprovou 18 projetos que somam investimentos de US$ 70 milhões - foto: divulgação

 -Novo plano diretor que vai nortear as ações da indústria amazonense nos próximos anos foi apresentado na reunião do CAS, que foi realizada na sede da Suframa – foto: divulgação

O novo Plano Diretor Industrial (PDI), que vai nortear a partir de 2017 a atuação tática da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) até 2025, foi lançado ontem (26) durante a reunião do Conselho Administrativo da Suframa (CAS).

O plano possui 31 diretrizes que estão espalhadas dentro de oito segmentos, que vão desde a gestão interna da autarquia, passando pelo capital intelectual, até assuntos voltados para a nanotecnologia.

Na mesma reunião, o CAS aprovou 18 projetos que somam investimentos de US$ 70 milhões e vai gerar 29 empregos diretos nos próximos três anos.

ZFV

A diretriz de desenvolvimento produtivo do PDI tem como destaque a implementação, monitoramento, avaliação e o desenvolvimento do projeto Zona Franca Verde (ZFV).

A diretriz de “Atração de Investimentos” irá identificar os segmentos produtivos estratégicos para o desenvolvimento econômico regional, como fertilizantes, gás-químicos e petroquímicos.

O PDI contempla ainda planejamento na diretriz de “Desenvolvimento Organizacional”, com aperfeiçoamento das rotinas de trabalho por meio da criação do Sistema de Atendimento dos Usuários da Suframa (SAC-Suframa) que visa elevar a eficiência e efetividade dos serviços prestados aos usuários. Outras diretrizes ficam na Gestão de Incentivos Fiscais, Logística, Ciência e Tecnologia, Inserção Internacional, Capital Intelectual e Empreendedorismo.

A superintendente da Suframa, Rebecca Garcia, lembrou que o PDI foi estudado no passado com a participação de técnicos da Suframa e membros da sociedade civil como empresários e entidades representativas da indústria.

Porém, ela esclareceu que o PDI está ainda aberto a mudanças. “Trabalhamos também na política de atendimento do usuário por meio da Ouvidoria da Suframa, que já tem trazido resultados na revisão dos marcos regulatórios e modernização dos nossos procedimentos e a gestão do PIB para melhor atender as nossas industrias”, declarou.

Pesquisa

O titular da Secretaria de Estado de Planejamento, Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia (Seplancti), Thomaz Nogueira, chamou a atenção para utilização dos recursos em pesquisa e desenvolvimento. Como representante do governador José Melo, Thomaz disse estar incumbido de iniciar o diálogo para que se torne realidade. “Devemos ter uma economia mais diversificada, melhor distribuída espacialmente e menos dependente de incentivos fiscais”, ressaltou.

Pesquisa

O titular da Secretaria de Estado de Planejamento, Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia (Seplancti), Thomaz Nogueira, chamou a atenção para utilização dos recursos em pesquisa e desenvolvimento. Como representante do governador José Melo, Thomaz disse estar incumbido de iniciar o diálogo para que se torne realidade. “Devemos ter uma economia mais diversificada, melhor distribuída espacialmente e menos dependente de incentivos fiscais”, ressaltou.

O secretário-executivo e representante do Ministério da Industria, Planejamento e Comércio Exterior e Serviços (Mdic), Fernando Furlan, declarou apoio aos planos contidos no PDI.  “Identificamos que o PDI está dentro da proposta do governo de investir na política industrial. Avaliamos para o próximo mês iniciar uma nova etapa do plano Brasil Mais Produtivo e já com a visão da Suframa”, declarou.

O prefeito Arthur Neto, que participou da reunião do CAS, destacou prerrogativas que agora estão contidas no PDI como, formação de mão de obra, inovação tecnológica e infraestrutura.

“Está na hora de retornar para o Amazonas e para a Suframa a prerrogativa de definir os PPBs (Processos Produtivos Básicos) porque vai melhorar a chamada de investimentos para o Polo Industrial de Manaus (PIM”, disse o prefeito.

Projetos

Os maiores destaques entre os projetos aprovados estão na área de eletroeletrônicos. A empresa Elsys Equipamentos Eletrônicos apresentou investimentos de US$14 milhões para ampliar a produção de roteadores digitais. Além dele, há o projeto de diversificação da empresa Flex Importadora, Exportadora, Indústria e Comércio e Máquinas e Motores para a fabricação de moduladores para comunicação de dados via televisão a cabo.

Rebecca Garcia afirmou que os empregos previstos (só 29), embora poucos, são diretos, mas indiretamente estarão sendo gerados outros. “No momento difícil que estamos vivendo, estaríamos festejando mesmo que fosse apenas um emprego”, finalizou.

Por Joandres Xavier

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir