Sem categoria

Suboficial da Aeronáutica é assassinado com arma branca dentro da própria casa, no São Jorge

 A vítima foi golpeada três vezes no pescoço- foto: Conceição Melquíades

A vítima foi golpeada três vezes no pescoço- foto: Conceição Melquíades

O corpo do suboficial da Aeronáutica Sebastião Campos de Lima, 52, foi encontrado, com perfurações de arma branca, dentro da própria residência, na rua Arthur Virgílio, São Jorge, Zona Oeste de Manaus, por volta das 20h desse sábado (23). De acordo com o soldado Freitas da 21º Companhia Interativa Comunitária (Cicom), eles foram acionados por um irmão da vítima.

Ainda conforme o soldado Feitas, ao chegar ao local, constatou que a vítima estava no quarto, caída no chão de bruços, ensanguentado. “Aparentemente houve luta corporal. Tem sangue espalhado por toda a parede do quarto, e a vítima está caída de bruços com uma faca na mão”, relatou Freitas informando ainda, que na sala haviam garrafas de cerveja, copos e restos de petiscos, aparentando que momentos antes do crime, a vítima estava bebendo com os amigos. Eles acionaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), o médico Stanley Lima atestou o óbito.

Azenilson Campos de Lima, 53, irmão da vítima, disse que seu irmão era suboficial da Força Aérea, mas estava na reserva, sobre cuidados médicos realizando um tratamento na faringe. “Meu irmão sempre foi tranquilo e morava sozinho. Ele estava fazendo uma dieta alimentar, orientado pelo médico para um procedimento cirúrgico na faringe”, disse.

“Uma sobrinha nossa passou em frente a casa de Sebastião e estranhou a porta aberta e me avisou. Vim verificar o que estava acontecendo e deparei com essa situação”, relatou Azenilson, informando ainda que o celular e os documentos da vítima foram levados pelo autor do crime.

De acordo com os peritos do Instituto de Criminalística (IC), a vítima foi golpeada três vezes no pescoço. O corpo também aparentava rigidez, o que levantou a suspeita de o crime ter ocorrido ainda durante a noite ou madrugada de sábado.

Vizinhos disseram ter visto Sebastião Campos pela última vez, no final da tarde de sexta-feira (22) acompanhado de uns amigos. Os vizinhos disseram também, que a vítima era homossexual, e que costumava levar para dentro da própria casa os parceiros sexuais, mas que também ele era discreto e não incomodava ninguém.

“Sempre muito respeitoso, tratava a todos como senhor ou senhora e pouco se via Sebastião fora de casa”, disse uma mulher que preferiu não revelar o nome.

O Instituto Médico Legal (IML) removeu o corpo e a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS)  irá solicitar imagens da câmera de uma escola, que fica nas proximidades, para ajudar na apuração do crime.

Por Conceição Melquíades

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir