Política

STF nega recurso de Eduardo Cunha para retirar processo de Sérgio Moro

O STF (Supremo Tribunal Federal) negou nesta quarta-feira (7) um pedido do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), para retirar da Justiça Federal no Paraná uma ação penal relacionada à Operação Lava Jato.

Trata-se do processo em que o deputado fluminense foi acusado por um delator de ter recebido propina e um contrato de aluguel de navios sonda, firmado pela Petrobras.

A defesa de Cunha argumentava que, como o nome do deputado foi mencionado, a ação teria que passar a tramitar no Supremo, único foro capaz de autorizar investigações envolvendo detentores de foro privilegiado.

Os advogados do presidente da Câmara sustentavam que o juiz federal Sérgio Moro estava tentando investigar Cunha, já que não enviou os autos ao STF após as menções ao nome do parlamentar.

Em depoimento a Moro, o empresário Julio Camargo afirmou que Eduardo Cunha recebeu US$ 5 milhões de suborno, referente ao contrato dos navios-sonda.

O ministro Teori Zavascki, relator dos processos originários da Lava Jato que tramitam no STF, já havia negado o pedido da defesa de Cunha. Os advogados, porém, recorreram ao plenário da corte, que manteve a decisão de Teori, por unanimidade.

 

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2016 EM TEMPO Online. Todos Os Direitos Reservados.

Subir