Cultura

Stallone volta a viver Rocky em ‘Creed: nascido para lutar’, que estreia nesta quinta

Desta vez, Rocky Balboa não sobe no ringue para lutar. Ele é o treinador de Adonis Johnson – foto: divulgação

Desta vez, Rocky Balboa não sobe no ringue para lutar. Ele é o treinador de Adonis Johnson – foto: divulgação

Sylvester Stallone tinha 30 anos de idade quando apresentou ao mundo Rocky Balboa, o personagem mais famoso de sua carreira. Até indicação ao Oscar ele recebeu por seu trabalho em “Rocky: Um Lutador” (1976).

Foi o que bastou para transformar o pugilista em sua mina de ouro, lançando, até 2006, outros cinco filmes. Quando pensou-se que Rocky descansaria em paz, eis que Stallone o traz à tona novamente em “Creed: Nascido para Lutar”, filme que estreia amanhã nos cinemas.

Desta vez, Rocky Balboa não sobe no ringue para lutar. Ele é o treinador de Adonis Johnson (Michael B. Jordan), filho bastardo de Apollo Creed -primeiro grande oponente de Balboa. E seu trabalho é ajudar o rapaz, que viveu anos em um reformatório, a encontrar o seu caminho no boxe.

A luta de Balboa, no entanto, é outra. Ele descobre que está com câncer, doença que matou sua mulher. O drama é bem explorado, mostrando o ex-lutador treinando seu pupilo até mesmo no hospital, em uma sessão de quimioterapia.

Em termos de roteiro, a história não tem muita originalidade: parece uma compilação de tudo o que já se viu na franquia “Rocky”. Mas surpreende pela atuação de Sylvester Stallone, que recebeu o Globo de Ouro de melhor ator coadjuvante pelo filme.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir