Sem categoria

SSP destaca equipe para reforçar investigações da morte do prefeito de Maraã; família suspeita de vice

O prefeito  foi atingido pelas costas. Ele ainda chegou a ser encaminhado para uma unidade hospitalar do município, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. foto: reprodução

O prefeito foi atingido pelas costas. Ele ainda chegou a ser encaminhado para uma unidade hospitalar do município, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. foto: reprodução

Um efetivo de policiais civis e militares foi enviado nesta segunda-feira (29) ao município de Maraã (a 634 quilômetros de Manaus) para reforçar a segurança e ajudar nas investigações do assassinato do prefeito Cícero Lopes da Silva (Pros), de 65 anos. Ele foi morto com um tiro nas costas, na noite de ontem (28), nas proximidades de sua residência.

A família de Cícero Silva acusa o vice-prefeito, Luiz Magno Praiano Morais (PT), como o mandate do crime. “Temos certeza de que foi o vice-prefeito quem mandou matar o meu irmão, pois eles tinham uma briga política. Espero que seja feita Justiça e que esse bandido não fique impune”, disse Miguel Lopes, irmão do prefeito.

De acordo com o titular da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas, Sérgio Fontes, uma equipe de escrivães e peritos da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) foi enviada para ajudar nas investigações, além de policias do Batalhão de Choque.

Após o assassinato do prefeito, o clima na cidade ficou tenso e foi preciso enviar ainda na noite de ontem, 30 policiais militares da Forca Tática, do município de Tefé, informou o major Allan Rêgo do 3º Batalhão da Polícia Militar de Tefé.

Ainda conforme o major, que também está em Maraã participando das investigações, mais de uma pessoa participou do crime. “Ainda não sabemos se a motivação do crime foi por briga política. A única coisa que podemos adiantar é que foi mais de uma pessoa que participou do assassinato”, disse.

A delegada da Polícia Civil de Maraã, Alessandra Trigueiro, informou através da assessoria de comunicação, que o vice-prefeito foi levado para a sede da delegacia, por questão de segurança, pois estava sendo ameaçado de morte pela população.

O presidente da Câmara de Vereadores de Maraã, Bhetuel Pereira Brizido Filho (PSC), disse em entrevista ao EM TEMPO Online que irá se reunir com os demais vereadores para assumir a prefeitura.
“Vou fazer uma reunião com os vereadores e assumir a prefeitura, pois o vice não pode assumir, uma vez que ele é o principal suspeito do crime, pelo menos até o final das investigações”, disse o presidente da Câmara.

A reportagem entrou em contato com o vice-prefeito, porém, as ligações não formam atendidas.
Mandato

Cícero Lopes foi eleito como prefeito de Maraã em 2012 e estava em seu primeiro mandato. O corpo do prefeito será velado na Câmara Municipal de município e após será levado para ser sepultado em Coari, cidade natal da vítima.

Por Mara Magalhães

Colaborou Henderson Martins

1 Comment

1 Comment

  1. Fernanda

    1 de março de 2016 at 23:20

    Agora vão reforcar nossa seguranca, quando. Era pra ajudar na passagem fluvial dos plociais o prefeito nao queria pq nao precisava, e agora que morreu a primeira coisaa que precisou foi da polícia. Isso as pessoas nao sabiam né. .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir