Dia a dia

SSP-AM registra 66 homicídios no mês de fevereiro em Manaus

Fontes anunciou que serão direcionadas mais equipes de investigadores e delegados para atuar nos inquéritos de homicídios - foto: divulgação

Fontes anunciou que serão direcionadas mais equipes de investigadores e delegados para atuar nos inquéritos de homicídios – foto: divulgação

Sessenta e seis homicídios foram registrados na capital no mês de fevereiro, segundo dados da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM). O número é 15% menor do que registrado no mesmo período do ano passado, quando foram registrados 78 assassinatos na capital. Desde janeiro, a SSP-AM, em conjunto com as Polícias Civil e Militar, realizam operações nas áreas consideradas de maior incidência criminal e nos horários específicos, num grande esforço conjunto para a redução das mortes.

O secretário de Segurança Pública do Amazonas, Sérgio Fontes, destacou que as ações fazem parte das novas estratégias que estão sendo aplicadas para reduzir os crimes violentos em Manaus, principalmente, os homicídios. O reforço nas investigações para prender os autores, o aumento no policiamento ostensivo nas áreas críticas e investimentos no Departamento de Polícia Técnico-Cientifica estão entre as novas medidas.

O secretário de Segurança Pública explicou que algumas dessas ações já foram iniciadas no mês passado. “Em janeiro tivemos um aumento de seis casos de homicídios, comparado a janeiro de 2015. Agimos de imediato para evitar que fosse um crescimento maior, fazendo operações nos locais críticos. Agora em fevereiro, certamente, senão houver nenhum fato fora do normal, vamos terminar com um número menor que o mesmo período do ano passado”, disse.

Ele anunciou que serão direcionadas mais equipes de investigadores e delegados para atuar nos inquéritos de homicídios e comentou sobre os crimes por motivos passionais ou envolvendo brigas familiares que estão ocorrendo na capital.

“Só neste último fim de semana foram registrados sete homicídios, destes, três mortes foram envolvendo casos familiares, homem que matou a  esposa, filho que matou pai e cunhado que matou cunhado. A gente percebe que hoje estamos vivendo um cenário onde a intolerância com a vida humana está crescente. Nestes casos, é muito difícil evitar que esse tipo morte aconteça porque são crimes que ocorrem dentro de casa”, destaca.

Perfil

Os bairros Cidade Nova, São José Operário, Jorge Teixeira, Compensa, Novo Aleixo, Tarumã, Gilberto Mestrinho, Colônia Terra Nova, Alvorada e Puraquequara concentraram 38% do total de homicídios.

No total, cerca de 64% dos crimes tem como motivação o tráfico de drogas, envolvendo casos considerados acertos de contas e dívidas.

As zonas Norte e Leste concentram a maioria dos casos, sendo 33% e 30%, respectivamente. Os dados mostram ainda que a maioria ocorreu no período da noite.

Prisões em homicídios

Desde janeiro, o número de prisões em homicídios aumentou cerca de 40%, com a prisão de 42 pessoas envolvidas nos crimes.

Segundo o titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) da Polícia Civil, Ivo Martins, com o trabalho empenhado de toda a equipe, a Polícia Civil vem conseguindo elucidar e efetivar a prisão dos autores. “Nós temos sempre nos empenhado em dar resposta à sociedade. Os índices de prisões da DEHS aumentaram efetivamente nesse primeiro período do ano, foram 23 prisões em janeiro e 16 em fevereiro, e já neste início de março temos três prisões de homicidas”, conta.

Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir