Sem categoria

Sonhando ganhar R$ 280 milhões na Mega da Virada, amazonenses ‘correm’ para casas lotéricas

Movimento nas lotéricas de Manaus já é intenso com a Mega-Sena da Virada – foto: arquivo AET

Movimento nas lotéricas de Manaus já é intenso com a Mega-Sena da Virada – foto: arquivo AET

Comprar a casa própria, carros e até viajar para o exterior. Esses são alguns dos sonhos que nutrem o pensamento dos amazonenses que vão fazer uma ‘fezinha’ para tentar ganhar o prêmio de R$ 280 milhões da Mega-Sena da Virada.

Os donos de loterias já registram aumento de 30% no movimento de apostadores em relação ao ano passado com o concurso nº 1.775, que sorteará o valor acumulado durante o ano.

“A previsão é que o movimento de clientes continue em ritmo intenso até o dia 31, último dia para as apostas. Muitos deixam para a última hora, o que não é bom, pois o sistema pode ficar mais lento. A sugestão é que façam as apostas o quanto antes”, disse o empresário Narúnio José Athan da Silva, proprietário de uma casa lotérica no bairro Aparecida, na Zona Sul.

Ele lembrou que algumas lotéricas têm horário diferenciado neste período. Esses estabelecimentos ampliam o horário de atendimento também para receber contas, pois janeiro é mês de férias escolares e as pessoas se antecipam para quitar dívidas. Narúnio estima que até amanhã o volume de apostas aumente em até 70% na comparação com dias normais.

Segundo Lucas Oliveira Muniz, gerente de uma casa lotérica no Centro, o número de apostas já é grande. A expectativa dele é que nos últimos dias o movimento seja maior, quando o apostador pode fazer o jogo até as 12h da próxima quinta-feira, dia do sorteio. “Há pessoas que fazem bolões, tanto pelas empresas quanto pessoais, na expectativa de levar a bolada”, declarou Muniz.

Planos
Entre os apostadores, viajar, ajudar familiares, colaborar com entidades beneficentes e investir em imóveis são alguns dos planos para investir o dinheiro caso sejam contemplados.
A assistente social Márcia Silveira disse que, se tirasse a sorte grande, ela viajaria imediatamente. “Depois compraria uma casa, um carro e gostaria de conhecer vários países”, disse.

Tanto dinheiro incentiva muitos planos. “A maior quantia em dinheiro vivo que peguei na mão foi de R$ 500. Acredito que compraria dois apartamentos, quitaria a faculdade e, quando saísse de férias, gostaria de viajar pelo mundo na companhia da minha namorada”, disse o estudante de Engenharia Mecânica, Matheus Moreira.

Conhecer Jerusalém, na Palestina, e ajudar entidades filantrópicas estão nos planos da servidora pública Maria Helena Santos. “Com o dinheiro, ajudaria entidades que fazem trabalho assistencial com crianças e também com idosos. Agora, para gastar comigo, gostaria de viajar, e o primeiro lugar que iria é para Jerusalém, em especial”, declarou.

Por Lindivan Vilaça

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir