Eleições

Sobe para 14 número de pessoas presas durante o segundo turno, informa TSE

Santinhos são espalhados em São Gonçalo (RS) – foto: Isabela Vieira/ABr

Santinhos são espalhados em São Gonçalo (RS) – foto: Isabela Vieira/ABr

No terceiro boletim divulgado neste domingo (30), o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informa que subiu para 14 o número de pessoas presas durante o segundo turno das eleições. O estado que registrou o maior número de prisões foi o Rio de Janeiro, com sete pessoas detidas por boca de urna.

Todos os casos registrados envolveram eleitores. No Espírito Santo, três pessoas foram presas por boca de urna. No Rio Grande do Sul, mais três foram presas por divulgação de propaganda e na Bahia uma prisão foi feita por motivos não especificados pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

Além das prisões, o TSE registrou 74 ocorrências. Em todos os registros, os atos foram cometidos por eleitores. O Ceará é o estado que apresenta o maior número de casos: 64, sendo 50 por boca de urna. No estado também ocorreram casos de divulgação de propaganda, corrupção eleitoral e transporte ilegal de eleitores. As outras ocorrências foram registradas no Rio de Janeiro, em Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Todas as informações são enviadas ao TSE pelos tribunais regionais eleitorais dos estados que têm segundo turno.

Outra informação divulgada pelo TSE foi o número de urnas substituídas. Até agora, 374 equipamentos foram trocados. A maioria das substituições ocorreu no Rio de Janeiro: 128. Em São Paulo, 59 urnas foram trocadas e no Ceará, 57. Até o momento, somente os estados do Maranhão, de Mato Grosso e do Pará não registraram substituição de urnas.

Nas 57 cidades com segundo turno estão sendo usadas 90.532 urnas. Mais 12.477 estão disponibilizadas como reserva para o caso de algum equipamento apresentar defeito.

Neste domingo, mais de 32 milhões de eleitores voltam às urnas para eleger prefeitos e vice-prefeitos. Em algumas localidades, o eleitor precisa ficar atento às mudanças de locais de votação. Nas cidades onde ocorre ocupação estudantil de escolas, algumas seções foram alteradas.  É o caso dos estados do Paraná, de Goiás, do Espírito Santo e de Pernambuco.

Michèlle Canes
Agência Brasil

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir