Mundo

Sob forte segurança, aeroporto de Bruxelas é parcialmente reaberto

O Aeroporto Internacional de Zaventem, um dos alvos dos ataques do dia 22 de março em Bruxelas, foi parcialmente reaberto neste domingo (3).

O principal aeroporto do país não tem sido usado para voos de passageiros há 12 dias, desde que dois militantes do Estado Islâmico se explodiram na área de embarque, que continua muito danificada.

O primeiro de três voos programados para este domingo partirá para Faro, em Portugal, com cerca de 60 passageiros, apenas. Há ainda voos previstos para Turim, na Itália, e Atenas, na Grécia.

Os primeiros passageiros do aeroporto desde os ataques enfrentaram controle de segurança reforçado para o embarque. Todos foram alertados a chegar com três horas de antecedência por conta dos procedimentos mais demorados de check-in.

As medidas de segurança reduziram a capacidade de passageiros, para cerca de 800, ou 5 ou 6 voos por hora. A ideia é que o fluxo normal seja retomado antes do começo das férias de verão na Europa, entre junho e julho.

Os serviços de trem e ônibus que costumam levar os passageiros ao aeroporto ainda não foram retomados. Quem quiser chegar ao aeroporto deve ir de carro. Um sistema especial de câmeras lê as placas e uma blitz com verificação randômica dos carros foi montada.

Arnaud Feist, presidente do aeroporto, disse neste domingo que esse será um dia emotivo para muitos funcionários do Zaventem. Ele considerou a reabertura um sinal de esperança.

Nesta segunda-feira (4), o aeroporto terá uma escala maior de voos, incluindo rotas para Nova York, nos EUA, e cidades em camarões, Gâmbia e Senegal.

Desde o fechamento do aeroporto, voos têm sido redirecionados para os terminais regionais da Bélgica ou outras cidades, como Amsterdã e Paris, que tem conexão com Bruxelas por trens de alta velocidade.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir