Sem categoria

Sinduscon elege nova diretoria

Sinduscon

O pleito realizado na Federação das Indústrias do Estado do Amazonas obteve 94 votos válidos sendo 49 para a chapa Gestão Construtiva e 45 para a chapa União, que teve como presidente Porfírio Saldanha e vice-presidente, Jorge Souto Maior. foto Divulgação

O empresário Frank do Carmo Souza venceu, nesta quarta-feira (2) a eleição do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Amazonas (Sinduscon-AM) para o cargo de presidente, ao lado do vice-presidente, Zacarias Bichara para administrar a entidade patronal pelo próximo triênio.

O pleito realizado na Federação das Indústrias do Estado do Amazonas obteve 94 votos válidos sendo 49 para a chapa Gestão Construtiva e 45 para a chapa União, que teve como presidente Porfírio Saldanha e vice-presidente, Jorge Souto Maior.

A nova diretoria tem como desafio a retomada dos investimentos. “O setor da construção civil sofreu forte impacto negativo em virtude da desaceleração dos investimentos públicos. O programa Minha Casa Minha Vida sofreu cortes vitais para a sua continuidade assim como as obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Esses projetos que nasceram no âmbito da CBIC – Câmara Brasileira da Indústria da Construção, com a participação do Sinduscon Amazonas são fundamentais para o desenvolvimento do país, com destaque para o Amazonas, que carece de apoio de todas as esferas de poder para progredir. Continuaremos lutando a nível local e nacional, buscando a retomada destes e outros investimentos”, afirmou o presidente eleito.

No período de 2011 a 2012, a construção civil atingiu o ápice de 90.000 empregos formais no Amazonas. Atualmente, o número de trabalhadores com carteira assinada está em torno de 70.000. Entre as estratégias para conter as demissões, Frank do Carmo definiu como ações o fortalecimento do setor a partir da desburocratização dos serviços públicos, redução quantitativa e em percentual das taxas, impostos e alíquotas que oneram as obras e acarretam prejuízos para a sociedade.

Durante o mandato de três anos, a nova diretoria pretende também lutar pela instituição de tratamento diferenciado para a construção civil com redução da pesada carga tributária, o que permitiria alavancar a cadeia produtiva, mantendo a competitividade das empresas. A formatação de parcerias público-privada e concessões também faz parte da plataforma de trabalho como uma alternativa para superar a escassez de recursos públicos, garantindo a continuidade das obras.

 

Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2016 EM TEMPO Online. Todos Os Direitos Reservados.

Subir