Dia a dia

Sindicato dos Rodoviários é multado em R$ 600 mil por paralisação irregular

População ficou refém de transporte alternativo nesta segunda-feira (27)

O Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviário e Urbano Coletivo de Manaus e no Amazonas ( STTRM-AM ),recebeu, na manhã desta terça-feira (27), notificação do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 11ª Região, determinando o bloqueio de R$ 600 mil das contas do Sindicato, referentes à multa pelo descumprimento da decisão judicial que proibia motoristas e cobradores de realizar greve, conforme a ocorrida na manhã desta segunda-feira (26).

Segundo a decisão, assinada pela presidente, Desembargadora Eleonora Saunier Gonçalves, a multa não foi suficiente para fazer os rodoviários desistirem da greve. Por conta disso, a magistrada determinou, ainda, que o valor seja elevado para R$ 200 mil por hora, em caso de nova paralisação. Eleonora Gonçalves determinou também que a Polícia Federal e o Ministério Público Federal sejam comunicados da decisão, para tomar as providências cabíveis ao crime de desobediência, ou seja, há possibilidade de que o presidente Givancir Oliveira e parte da diretoria do Sindicato sejam detidos.

Leia também: Paralisações frequentes no transporte coletivo atraem a ira da população 

Autor da ação, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estados de Amazonas chegou a pedir do TRT11 que a multa fosse elevada para R$ 500 mil/hora. O bloqueio efetivo deve acontecer eletronicamente, por meio do sistema Bacenjud, que interliga o poder judiciário ao sistema do Banco Central do Brasil, para comunicação dos bloqueios nestes casos.

Raphael Sampaio
EM TEMPO

Leia mais:

Greve suspensa: ônibus são liberados após 7 horas de paralisação
Paralisações frequentes no transporte coletivo atraem a ira da populaçao

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir