Sem categoria

Setor primário do Amazonas receberá aporte de R$ 362 milhões

O programa atenderá quase 8 mil produtores - foto: divulgação

O programa atenderá quase 8 mil produtores – foto: divulgação

O setor primário do Amazonas receberá investimentos de R$ 362 milhões, por meio do Plano Safra, lançado nessa segunda-feira (17) pelo governo do Estado. Durante a solenidade, o governador José Melo destacou a importância do aporte para os produtores.  “Vai permitir que os produtores possam, com esses recursos e assistência técnica, vencer essa crise”, disse o governador.

O programa, que foi desenvolvido pela Secretaria de Estado da Produção Rural e Sustentabilidade (Seprors), atenderá quase 8 mil produtores. “O programa está direcionado a atender o pequeno agricultor”, disse o titular da Seprors, Sidney Leite.

O plano foi elaborado para que os produtores possam ter recursos para investir em insumos para a correção do solo, mecanização, assistência, crédito agrícola e apoio para o escoamento da produção.

Na mecanização, quase R$ 36, 2 milhões foram destinados para a aquisição de tratores, além de implementos para operar em 12 mil hectares no Amazonas.

“O produtor vai ao banco e, via agência de fomento,  vamos liberar os recursos. No caso da mecanização, só custará ao agricultor 15%, os outros 85% o governo vai pagar”, explicou Leite.

Prioridades

Entre as áreas prioritárias da mecanização estão a mandiocultura, fruticultura, culturas industriais, olericultura, pecuária do leite e pecuária de corte.

Em torno de  R$ 191 milhões estão programados para concessão de crédito aos produtores com juros baixos pelos bancos e pela Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam). O plano prevê R$ 37,2 milhões na agroindústria e comercialização.

No cultivo da mandioca, a meta é mecanizar 3,2 mil hectares e aumentar a produção em pelo menos três vezes. Os investimentos  são de R$ 50 milhões.

Na piscicultura, o montante previsto é de R$ 27,9 milhões para construir e concluir 700 hectares de viveiros, além de estimular a piscicultura em tanques redes com implantação de 60 hectares de área aquícola.

A expectativa de produção é de 18,6 mil toneladas. Na fruticultura, as metas são implementar 20 mil toneladas de frutas na produção do Amazonas, mecanizar 2,5 mil hectares, além de financiamento para as culturas de abacaxi, banana, açaí, mamão e maracujá.

Nas culturas industriais, o investimento direto é de R$ 12 milhões para o desenvolvimento da cadeia produtiva.

Juta e Malva

O governo do Estado, por meio da Seprors, tem a expectativa de passar a produzir 10 milhões de toneladas de fibra no próximo ano a partir do investimento de R$ 6 milhões no Programa de Revitalização da Juta e Malva no Amazonas.

Por Alix Menezes

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir