Dia a dia

‘Setembro Amarelo’ encerra destacando a necessidade em prevenir o suicídio em Manaus

As ações da campanha tiveram início em Manaus no último dia 10 de setembro – foto: divulgação

As ações da campanha tiveram início em Manaus no último dia 10 de setembro – foto: divulgação

Mais de 800 mil pessoas morrem por suicídio todos os anos de acordo com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e a Organização Mundial da Saúde (OMS). Em Manaus, ano passado foram registradas 124 suicídios e, em 2016, no período de janeiro a agosto já há contabilizado 62 casos onde as pessoas tiraram a própria vida. Os dados locais foram divulgados pela Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM). A Campanha Nacional de Prevenção ao Suicídio, o ‘Setembro Amarelo’, termina nesta sexta-feira (30), mas a luta pela vida continua.

No Brasil, a campanha acontece desde 2014 com palestras e atividades preventivas, enquanto na capital do Amazonas, o movimento aconteceu pela primeira vez este ano, através da parceria entre a Associação Amazonense de Psiquiatria (AAP) e a Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM). A ação conjunta promoveu duas panfletagens, uma no Largo São Sebastião e outra na Ponta Negra, além de palestras ministradas em diversos locais da cidade por psiquiatras da AAP.

O coordenador da campanha pela DPE, o defensor público Ricardo Trindade explicou a importância de conscientizar as pessoas quanto à prevenção para estes casos e da necessidade em se procurar auxílio. Ele ainda fez um balanço positivo do mês de campanha.

“Fomos procurados por várias pessoas. Na Ponta Negra, cinco pessoas foram em busca de atendimento e, na hora, conversaram com as psicólogas da DPE, que também providenciaram os encaminhamentos para área. Além de outras que pediram informações para ajudar os familiares”, disse o defensor.

A OMS alertou que este grave problema é responsável pela morte a cada 40 segundos no mundo e é a segunda principal causa de morte entre jovens com idade entre 15 e 29 anos. O Brasil é o oitavo país com mais registros de suicídios.

De acordo com pesquisa da AAP, Manaus é a nona entre as capitais do País e que 96% das pessoas que cometeram este ato sofriam de algum transtorno mental, como depressão e bipolaridade; 22% de transtornos por uso de álcool e outras drogas; 11,6% de algum transtorno de personalidade, como psicopatias e síndrome de boderline; e 10% de esquizofrenia.

Ricardo trindade teve um caso na própria família, perdendo uma filha de 16 anos, há três anos. “Por ter passado por esse sofrimento, tive a percepção que a campanha ‘Setembro Amarelo’ é um meio eficaz e necessário para prevenção. Procurei me envolver como uma forma de ajudar outras pessoas e outros pais não passem pela dor que passei, por isso fiz questão que a campanha acontecesse em Manaus”.

A AAP ainda destaca que em Manaus, há em média oito suicídios a cada 100 mil homens e dois a cada 100 mil mulheres. Mas a associação ressalta que além desses casos, há as tentativas que não são contabilizadas, por isso é necessário identificar casos em que há o risco potencial e encaminhar para tratamento com profissionais especializados das áreas de psiquiatria e psicologia.

“É importante que se quebre o tabu em volta do tema e que haja o incentivo para que as pessoas falem. Elas podem se abrir mais e também devem ter uma outra visão, na qual para prevenir é importante que se fale dos seus problemas”, explicou Ricardo Trindade.

Por Manoela Moura

1 Comment

1 Comment

  1. Mai Boi

    30 de setembro de 2016 at 23:42

    E porque a CVV nao deu certo em Manaus quando tentaram se instalar faz uns 12/14 anos atras ? Ate eu participei por duas semanas na sala cedida pelos Bombeiros em Petropolis antes que elas desistiram
    Porque o suicídio não e problema grave aqui em Manaus. Fui a Praca Sao Sebastião ficando perto do grupo mas era so o AAP falando das coisas deles quase nada sobre suicidio…fiquei desincentivado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir