Sem categoria

Feira do Livro do Sesc presta homenagem a jornalista do EM TEMPO

O jornalista Mário Adolfo, autor do personagem infantil Curumim, que circula no Jornal EM TEMPO, será homenageado na 30ª feira de livros do Sesc, evento realizado entre os dias 8 e 12 de outubro no Centro de Convenções Vasco Vasques, na avenida Constantino Nery.

Como destaques, o autor também lançará o livro sobre a vida do Senador Arthur Virgílio Filho e ‘Meu bloco na rua’, também do jornalista. Os organizadores do evento ainda prestarão uma homenagem à poetisa Violeta Branca, que completaria 100 anos em 2015.

O evento busca reconhecer e apresentar para a nova geração os principais talentos literários do Estado do último século. O Jornalista Mário Adolfo volta ao cenário para relembrar os 23 anos da coletânea de quadrinhos ‘O Curumim, o último herói da Amazônia’.

“Sinto-me feliz em fazer parte disso, porque essa feira que tem 30 anos, em 1992 lançou o primeiro livro em quadrinho do Amazonas, o Curumim, o último herói da Amazônia. Foi uma coletânea de quadrinhos publicados no jornal Em Tempo. Então, volto 23 anos depois para ser homenageado. É uma coisa que me deixa muito gratificado”, disse o jornalista que ainda lançará dois novos livros. O primeiro, chamado de Perfil parlamentar do Senador Arthur Virgílio Filho, relembrará a história do importante político brasileiro. O outro será Meu bloco na rua. Ele fará uma leitura dos antigos carnavais que aconteciam na cidade”, garante o escritor.

Pensando na magia que é ler um livro, Mário fez questão de lembrar que o evento terá como importância principal a divulgação de obras literárias para as novas gerações. Ele cita que cada livro é uma aventura diferente para o leitor.

“Acho que toda feira de livro sempre vai ser bem vinda, porque o livro é uma aventura. A partir do momento em que você folheia a primeira página, a aventura começa. Você vai encontrar pela frente: ensinamento, conhecimento, tristeza, humor. Então, é uma floresta de letras que você não sabe onde terminará. Quando se reúne uma série de escritores da região para falar sobre isso e mostrar os seus trabalhos, acaba sendo uma forma de colocar essa aventura a disposição de muitas pessoas ao mesmo tempo”, concluiu Adolfo.

Nascida em 1915, Violeta Branca foi a primeira intelectual mulher a entrar na academia nacional de letras. A poetisa ficou conhecida ao publicar o livro de poesia, Ritmos de Inquieta Alegria, em 1935. Em 2015.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir