Dia a dia

Servidores terceirizados da saúde fecham novamente a André Araújo para cobrar salários atrasados

Com palavras de ordem e cartazes exigindo ‘respeito’, ‘Saúde pede socorro’, ‘Queremos nosso pagamento’, os profissionais, incluindo técnicos de enfermagem e enfermeiros quem prestam serviço no Instituto da Mulher Dona Lindu e no Serviço de Pronto Atendimento (SPA), cobra - foto: Luis Henrique m pagamento de três meses de salários atrasados

Com palavras de ordem e cartazes exigindo ‘respeito’, ‘Saúde pede socorro’, ‘Queremos nosso pagamento’, os profissionais, incluindo técnicos de enfermagem e enfermeiros cobram pagamento de três meses de salários atrasados – foto: Luis Henrique

Mais uma vez, um grupo de funcionários das empresas terceirizadas ‘Total Saúde’ e ‘Salvare’, que prestam serviços ao governo do Amazonas, por meio do Instituto Novos Caminhos – investigado na ‘Operação Maus Caminhos’ – realizou uma manifestação na manhã desta sexta-feira (6), em à frente Secretaria de Estado de Saúde (Susam), situada na avenida André Araújo, Zona Centro-Sul de Manaus. Os trabalhadores reivindicam o pagamento dos salários atrasados.

O protesto começou por volta das 8h e os manifestantes prometem ficar no local até serem atendidos pelo secretário da Susam, Pedro Elias de Souza. Uma parte da via foi bloqueada por 20 minutos, deixando o trânsito congestionado.

Com palavras de ordem e cartazes exigindo ‘respeito’, ‘Saúde pede socorro’, ‘Queremos nosso pagamento’, os profissionais, incluindo técnicos de enfermagem e enfermeiros quem prestam serviço no Instituto da Mulher Dona Lindu e no Serviço de Pronto Atendimento (SPA), cobram pagamento de três meses de salários atrasados, além de horas extras e férias.

“Estamos trabalhando como voluntários. Não temos mais condições para comparecer ao trabalho, pois não temos nem para o vale transporte, nem isso a empresa nos pagou” disse a técnica de enfermagem Lana Campelo, 21, contratada da empresa Total Saúde.

Policiais militares da 3ª Companhia Interativa Comunicaria (Cicom) e os agentes do Instinto Municipal de Engenharia de Fiscalização de Trânsito (Manaustrans) estão no local para garantir a ordem.

A reportagem entrou em contato com a assessoria da Susam e até a publicação desta matéria aguardava posicionamento do órgão.

Por equipe EM TEMPO Online

Colaborou Luis Henrique Oliveira

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir