Sem categoria

Servidores do INSS no Amazonas aderem à greve nacional e paralisam atividades

Os servidores argumentam que o governo não oferece condições de trabalho aos servidores - foto: colaborador EM TEMPO Online

Os servidores argumentam que o governo não oferece condições de trabalho aos servidores – foto: colaborador EM TEMPO Online

Em adesão à greve nacional, deflagrada há 27 dias, os funcionários públicos do Instituto Nacional do Sego Social (INSS) no Amazonas paralisaram suas atividades nesta segunda-feira (3).

Com carro de som e faixas, eles realizaram, no início da manhã, um ato púbico em frente à sede do órgão, na avenida 7 de Setembro, e depois seguiram para um posto do órgão na rua da Instalação, ambas no Centro de Manaus.

“Resolvemos aderir à paralisação porque o governo federal não está dando condições de trabalho aos seus servidores. Além do mais, a forma de reajuste salarial proposto joga o aumento para uma administração posterior a essa. Não garantindo efetivamente o pagamento”, comentou Afonso Nascimento, do comando de greve.

“Até aceitamos os 27% propostos em dois anos, mas se for para quatro, infelizmente não dá”, argumentou, ressaltando que, no Amazonas, os servidores também reivindicam melhorias trabalhistas. “Com a greve, a gente negocie um gerente local para melhor as condições de trabalho, pois o serviço está sucateado”.

Nascimento destaca, por exemplo, que os sistemas corporativos funcionam precariamente, com muita dificuldade. “A intenção é atender às demandas da população de forma mais célere”.

O sindicalista também disse que é preciso realizar um concurso público para repor a mão de obra local, visto que entre 50% e 70% dos servidores no Amazonas estão em processo de aposentadoria.

Em âmbito nacional, a categoria reivindica reajuste de 27,6% em uma única parcela. Os trabalhadores pedem também a incorporação de gratificações.

Atendimento

A princípio, os trabalhos que serão afetados com a paralisação no Amazonas são os dos postos que trabalham com aposentadorias e pensões, auxílio-doença e perícia médica, além de benefícios como salários-maternidade.

A orientação do INSS aos segurados é que as datas de atendimento serão remarcadas pela própria agência. O órgão informou ainda que considerará a data originalmente agendada como a de entrada do requerimento, “de modo a evitar qualquer prejuízo financeiro nos benefícios dos segurados”.

O Ministério da Previdência Social afirma “que tem baseado a relação com os servidores no respeito, diálogo e na compreensão da importância do papel da categoria no reconhecimento dos direitos da clientela previdenciária e, por isso, mantém as portas abertas às suas entidades representativas para construção de uma solução que contemple o interesse de todos”.

 

Por equipe EM TEMPO Online

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir