Dia a dia

Servidores da Ufam fazem passeata para cobrar reivindicações

Servidores querem garantia de que o Consuni possa se reunir e deliberar sobre a suspensão do calendário acadêmico - foto: divulgação

Servidores querem garantia de que o Consuni possa se reunir e deliberar sobre a suspensão do calendário acadêmico – foto: divulgação

Na manhã de hoje, o Comando Local Unificado de Greve (CLUG) da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) realiza um ato político com passeata e apitaço de docentes, técnico-administrativos e discentes. A caminhada seguirá até o prédio da reitoria.

O movimento vai requerer que a reitora Márcia Perales cumpra com o compromisso de acionar a Procuradoria Federal para interpor medida com o intuito de garantir que o Conselho Universitário (Consuni) possa se reunir e deliberar sobre a suspensão do calendário acadêmico da instituição.

Márcia assumiu o compromisso durante a reunião extraordinária do Consuni, na última sexta-feira (3). O pedido para acionar a procuradoria foi feito pelo conselheiro José Alcimar de Oliveira, presidente da Associação de Docentes da Ufam (Adua), com o objetivo de sustar a liminar imposta à administração da Universidade.

A liminar expedida pela 3ª Vara do Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região determinou que o Conselho se abstivesse de suspender o calendário acadêmico até o trâmite final da ação judicial interposta por dois professores e três entidades representativas de estudantes.

Mais informações em instantes

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir