País

Sérgio Moro marca novo interrogatório de Lula para setembro

Dessa vez, Sérgio Moro pretende realizar o depoimento através de videoconferência | Pedro de Oliveira/ ALEP

O juiz Sergio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato, agendou nesta quinta (20) um novo interrogatório do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva: será no dia 13 de setembro.

Dessa vez, porém, Moro perguntou à defesa de Lula se seria possível realizar o depoimento por videoconferência, direto da Justiça Federal de São Paulo.

Na primeira vez em que o ex-presidente foi interrogado por Moro, um grande esquema de segurança foi montado em torno da sede da Justiça Federal em Curitiba, com bloqueios de ruas e cadastramento de moradores, para evitar confrontos entre apoiadores e críticos do petista.

Para o magistrado, foram “gastos necessários, mas indesejáveis de recursos públicos”. No total, R$ 110 mil foram investidos na preparação do evento, que não registrou confrontos.

Leia também: Por decisão de Moro, Banco Central bloqueia mais de R$ 600 mil de Lula

A defesa terá cinco dias para se manifestar a respeito do pedido.

O interrogatório é mais uma etapa do processo penal, quando o réu se manifesta acerca das acusações contra si.

O petista vai ser ouvido como réu na ação que investiga se ele se beneficiou de R$ 12 milhões em vantagens indevidas pela empreiteira Odebrecht, na compra de um terreno que seria destinado ao Instituto Lula. O ex-presidente nega qualquer acerto ilícito e diz que o terreno jamais pertenceu ao instituto, mas foi apenas visitado durante a escolha de um imóvel para a instituição.

Lula foi condenado na semana passada na primeira ação a que respondeu na Justiça Federal do Paraná, no caso do tríplex do Guarujá (SP).

O depoimento na nova ação está marcado para as 14h.

Estelita Hass Carazzai
EM TEMPO

Lula é condenado a 9 anos por corrupção no caso tríplex

Lula convoca entrevista coletiva após condenação na Lava Jato

E agora PT? Especialistas acreditam que condenação de Lula é golpe mais grave já sofrido pelo partido

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir