Sem categoria

Sentado em ‘cadeira de embalo’, ex-presidiário é executado a tiros de pistola, na Zona Norte

A vítima estava há três dias em liberdade, após sair da cadeia pública – foto: Josemar Antunes

A vítima estava há três dias em liberdade, após sair da cadeia pública – foto: Josemar Antunes

O ex-presidiário Sidioney Gonçalves de Abreu, conhecido como ‘G2’, 19, foi assassinado a tiros de pistola na noite desta quarta-feira (23). O crime aconteceu por volta das 20h, na rua 11, comunidade Mundo Novo, bairro Flores, Zona Norte de Manaus.

Conforme relatos, a vítima comercializava entorpecente sentada em uma cadeira de balanço, em frente à casa de um vizinho, quando foi surpreendido por dois homens.

Testemunhas disseram que, minutos antes do crime, os pistoleiros passaram pelo local para constatar a presença de ‘G2’. Em seguida, voltaram utilizando o caminho de um rip-rap.

“Os assassinos já chegaram atirando. Foram vários disparos contra ‘G2’, que não teve tempo de reação e morreu na hora. Em seguida, os pistoleiros fugiram pelo mesmo local, utilizando uma motocicleta que estava estacionada em outra rua do bairro”, contou um morador que não quis ter o nome revelado por medo de represálias.

Conforme os moradores, a vítima estava há três dias em liberdade, após sair da cadeia pública, onde cumpria pena por tráfico de drogas. Além disso, ‘G2’ teria praticado um assalto na última segunda-feira (21), e já respondia também por crime de tentativa de homicídio.

O irmão gêmeo dele encontra-se preso em uma das unidades do sistema prisional da capital, também por envolvimento com o tráfico de drogas.

A perícia criminal que esteve no local do crime, confirmou que a vítima foi morta com sete tiros de pistola, que atingiram cabeça, coxa de ambos os lados, braço direito, mão direita, pescoço e peito. A vítima morreu sentada em uma cadeira de balanço, conhecida popularmente como ‘cadeira de macarrão’.

A polícia confirmou que a vítima estava em liberdade há três dias, e teria baixado à cadeia por prática de tráfico de drogas. Há duas hipóteses para o crime: encomenda ou acerto de contas.

Familiares da vítima não quiseram comentar sobre o caso, mas há informações de que a vítima morava no bairro Zumbi dos Palmares, Zona Leste da cidade. O corpo do jovem foi removido pelo Instituto Médico Legal (IML).

A Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) abriu inquérito para investigar o caso.

Por Josemar Antunes

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir