Política

Senado aprova audiência para debater CBA em Manaus

os senadores querem uma solução para um problema que persiste desde a criação do órgão. Sem isso, o CBA está impedido de realizar convênio e negociar seus produtos - foto: Marcelo Favaretti

os senadores querem uma solução para um problema que persiste desde a criação do órgão. Sem isso, o CBA está impedido de realizar convênio e negociar seus produtos – foto: Marcelo Favaretti

Sem data confirmada, as comissões do Meio Ambiente e a da Ciência e Tecnologia do Senado aprovaram, nesta terça (30), a realização de audiência pública conjunta para debater a reestruturação do Centro de Biotecnologia da Amazônia (CBA), em Manaus.

Os ministros Armando Monteiro (Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior) e Aldo Rebelo (Ciência e Tecnologia) foram convidados para o encontro.

Autora do requerimento na Comissão de Meio Ambiente, a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) diz que o propósito será reunir a comunidade científica e autoridades da região para debater a reestruturação, planejamento e relação do CBA com o Polo Industrial de Manaus.

Na Comissão de Ciência e Tecnologia, a proposta foi apresentada pela senadora Sandra Braga (PMDB-AM) e subscrita pelos senadores Omar Aziz (PSD-AM), Telmário Motta (PDT-RR) e Hélio José (PSD-DF).

Em Manaus, os senadores querem uma solução para um problema que persiste desde a criação do órgão. Sem isso, o CBA está impedido de realizar convênio e negociar seus produtos.

Para justificar as presenças dos ministros, os parlamentares destacaram que o CBA – criado no âmbito do Programa Brasileiro de Ecologia Molecular para Uso Sustentável da Biodiversidade (Probem) – tem no seu conselho representantes dos dois ministérios.

O Probem é uma iniciativa conjunta da comunidade científica, do setor privado, do governo federal, e dos governos estaduais da região amazônica. O principal objetivo é contribuir para o desenvolvimento da bioindústria no país e em especial na Amazônia.

Vinculação

Em audiência pública realizada na manhã de hoje (30), na Comissão de Ciência e Tecnologia do Senado Federal, o senador Omar Aziz (PSD-AM) debateu as atuais condições do CBA e ressaltou a importância de vincular o centro ao Ministério de Ciência e Tecnologia.

Requerente da audiência, Omar Aziz destacou o fato de o Governo Federal tomar posições mais concretas para manter um importante centro de pesquisas do país, mas discordou da vinculação do CBA ao Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).

“Eu pessoalmente acho que o CBA deveria ficar na estrutura do Ministério de Ciência e Tecnologia porque é da área relacionada à pesquisa ao desenvolvimento e inovação. Nada contra o Inmetro. Mas neste momento, se a gente conseguir isso, vai ser um avanço muito grande”, ressaltou.

Em audiência pública realizada na manhã de hoje (30), o senador debateu as atuais condições do CBA - Foto: Ariel Costa

Em audiência pública realizada na manhã de hoje (30), o senador debateu as atuais condições do CBA – Foto: Ariel Costa

Membro titular da Comissão de Ciência e Tecnologia e líder do PSD no Senado, o parlamentar anunciou que vai propor uma nova reunião entre ministérios e senadores para discutir soluções mais eficazes e permanentes, que possam consolidar o Centro de Biotecnologia.

“Vamos marcar uma reunião com o Ministro de Ciência e Tecnologia [Aldo Rebelo] e o Ministro de Industria e Comércio [Armando Monteiro], junto com senadores da comissão para que possamos tratar e aprofundar a real situação do CBA. Daqui para frente as coisas tendem a melhorar bastante”, afirmou o senador.

Na avaliação de Omar Aziz, o Senado Federal atuou com destaque neste processo, propondo alternativas viáveis para que o CBA possa desempenhar seu papel.

“O Senado, num momento de crise, tem que buscar alternativas para a população do Brasil. O nosso papel aqui não é só votar leis, mas é propor. Esta é a contribuição que pode ser dada”, finalizou o parlamentar.

Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir