Dia a dia

Semsa pretende distribuir 1,5 milhão de camisinhas neste período de Carnaval

 Ações serão voltadas para o público jovem, dando continuidade à campanha realizada no ano passado-foto: Diego Janatã


Ações serão voltadas para o público jovem, dando continuidade à campanha realizada no ano passado-foto: Diego Janatã

A menos de duas semanas para o início das festas de Carnaval, a Secretaria de Estado de Saúde (Susam) ainda não finalizou o cronograma de atividades da campanha de prevenção contra Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs) e Aids. A atuação dos técnicos dependerá de recursos e materiais, ainda não disponibilizados pelo Ministério da Saúde. Já a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) deu início à orientação aos brincantes no dia 16 deste mês. O alvo são os jovens, na faixa etária dos 16 aos 25 anos de idade, na qual está concentrado o maior índice de infecção. A campanha deste ano terá o mesmo mote da realizada em 2015, que também teve o jovem como público alvo.

Equipes de agentes de saúde estarão nas bandas, blocos de ruas, ensaio das escolas de samba e nos desfiles das agremiações orientando sobre o sexo seguro. Aproximadamente 1,5 milhão de preservativos serão distribuídos até o último dia de folia. As camisinhas também serão disponibilizadas nas 300 Unidades Básicas de Saúde (UBSs). A Semsa informou que todo o recurso utilizado nas atividades será basicamente humano com ação na educação. Os técnicos darão apoio também à ONG Rede Amizade e Solidariedade, com testes rápidos para HIV por fluido oral.

Uma das primeiras ações de prevenção às DSTs/Aids acontecerá neste domingo, no ensaio da escola de samba Reino Unido da Liberdade, no bairro Morro da Liberdade, na Zona Sul, a partir das 17h. Uma equipe do Distrito de Saúde Sul (Disa Sul) distribuirá 25 mil preservativos. “Os profissionais do Disa Sul já programaram a atuação em dez bandas carnavalescas, além de ensaios de escola de samba e durante o desfile no dia 6 de fevereiro, no sambódromo”, informou Kátia Cavalcante, técnica responsável pela programação no Disa Sul.

Estatística

Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) dão conta de que o Amazonas é o segundo Estado no ranking nacional de novos casos de detecção de HIV/Aids. Recentemente, a Susam informou que o crescimento no número de casos registrados se deu nos últimos 10 anos e que os jovens são os mais atingidos.

De acordo com a médica infectologista e coordenadora Estadual de DST/AIDS e Hepatites Virais, Silvana de Lima e Silva, a maior incidência está na população masculina, nas faixas etárias entre 20 a 34 anos, mas o aumento de jovens de 15 a 24 anos contaminados com o vírus HIV tem sido motivo de preocupação para os órgãos de saúde.

Mesmo sendo o segundo Estado em novos casos de HIV/Aids, dados mostram que em 2015, houve uma redução de confirmações da doença, no comparativo com o ano anterior.

Por Gerson Freitas

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir