País

Seminário discute melhor qualificação de professores para o ensino infantil

A formação de professores nas instituições de ensino superior, para atuarem com educação infantil, é deficitária, na avaliação da educadora Alais Ávila. Para ela, é preciso investir na formação de professores e em material qualificado para a educação na primeira infância. O tema Primeira Infância e Mídia no Brasil foi debatido nesta quarta-feira (17) no seminário A Mídia Brasileira e os Direitos Humanos: Avanços e Desafios.

“Percebemos que a formação inicial dos professores de creches ainda é incipiente, porque a educação infantil nas faculdades às vezes tem uma disciplina de um ano com aulas que acontecem duas vezes por semana”, disse Alais Ávila, assessora de Educação do Instituto C&A.

Zilma de Oliveira, da Universidade de São Paulo, também avalia que os professores têm uma série de dificuldades para lidar com educação infantil, porque os cursos de pedagogia ainda estão muito centrados na educação a partir do ensino fundamental, e têm poucas disciplinas voltadas para a educação infantil.

“Isso começa a mudar, mas ainda existe essa situação. É preciso que a criança seja vista como sujeito de direito, e se aprenda um pouco sobre o desenvolvimento infantil. È preciso também que os educadores aprendam sobre cuidados com higiene, saúde e bem-estar da criança nos cursos de pedagogia”, disse Zilma. Para ela, o ensino para a educação infantil deve ser aberto e ter conteúdo lúdico.

O seminário é organizado pela Andi – Comunicação e Direitos, e se estende até amanhã (18), quando será debatido o tema Violações de Direitos na Mídia Brasileira: Diagnóstico e Soluções.

Por Agência Brasil

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir