Dia a dia

Sema lança plano de combate a queimadas

DIA_C1_PLANO_QUEIMADAS_MÁRCIOMELO

O plano, que está em vigor desde ontem, começou a ser elaborado em janeiro, e foi implantado para que em um primeiro momento sejam realizadas as prevenções pelo grupo de trabalho – foto: divulgação

Para evitar que Manaus e demais municípios da região metropolitana sejam novamente encobertos por intensas nuvens de fumaça – situação comum ao longo do mês de outubro do ano passado -, a Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) lançou, na manhã de terça-feira (14), um plano com ações de prevenção, controle e combate aos focos de calor, que será executado em parceria e de forma integrada com os órgãos dos governos federal, estadual, municipal e sociedade civil.

O plano, que está em vigor desde ontem, começou a ser elaborado em janeiro, e foi implantado para que em um primeiro momento sejam realizadas as prevenções pelo grupo de trabalho. De acordo com a Sema, todas as estratégicas da operação que serão usadas em 2016 foram elaboradas nas experiências dos últimos 3 anos.

“O plano tem uma matriz de responsabilidade que divide as tarefas para os órgãos parceiros. Um termo de cooperação foi assinado na semana passada e hoje (ontem) foram definidos os últimos ajustes para que as medidas sejam imediatamente executadas. A nossa intenção é unir todas as forças para combater essas situações. O Corpo de Bombeiros ficará responsável no atendimento dos chamados da população para controlar os focos. Já o Ipaam terá a competência de identificar e penalizar o responsável pelo foco e a Defesa Civil de mensurar os danos causados pelo crime, todos de forma integrada. Mas o nosso maior objetivo é que não seja preciso apagar nenhum fogo”, destacou o secretário estadual de Meio Ambiente, Antônio Stroski.

Ainda segundo ele, para intensificar a fiscalização, foi montada uma sala de monitoramento na sede do órgão com imagens de 13 satélites que ajudarão a identificar e localizar de forma eficaz e imediata os focos de calor. Principalmente em 23 áreas que foram as que mais apresentaram focos, em 2015.

Conforme os dados apresentados pela Sema, o município que registrou o maior número de focos em 2015 foi Lábrea com 1,844 mil, seguido de Apuí com 1,628 mil e Manicoré com 1,186 mil. Outras cidades como Boca do Acre, Novo Aripuanã, Maués, Humaitá, Autazes, Canutama, Careiro Castanho, Itacoatiara, Presidente Figueiredo, Barreirinha, Manacapuru, Careiro da Várzea, Borba, Tefé, Coari, Parintins, Caapiranga, Manaquiri, Boa Vista do Ramos e Nhamundá, localizadas no sul do Amazonas e na região metropolitana, também são preocupações para o grupo de trabalho.

Entre os parceiros estão o Corpo de Bombeiros, Defesa Civil do Estado, Polícia Militar, secretarias de Estado de Educação e Saúde (Seduc e Susam),  Delegacia Especializada em Crimes contra o Meio Ambiente (Dema), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Universidade do Estado do Amazonas (UEA), além das secretarias municipais e conselhos do meio ambiente e de desenvolvimento rural.

Por Gerson Freitas

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir