Esportes

Sem presença de time brasileiro ou argentino, Libertadores tem final inédita

Em pleno estádio La Bombonera, em Buenos Aires, o modesto time equatoriano Independiente Del Valle fez história na noite desta quinta-feira (14) ao derrotar o Boca Juniors por 3 a 2 e se classificar pela primeira vez para a final de Libertadores.

Como já havia vencido o duelo de ida, em casa, por 2 a 1, a equipe com sede na cidade de Sangolquí, na região metropolitana de Quito, avançou à decisão do torneio sul-americano.

Agora, os equatorianos farão uma final inédita da Libertadores contra o Atlético Nacional (COL), que eliminou o São Paulo nesta quarta, em Medellín.

Caicedo, Julio Angulo e Cabezas foram os responsáveis por acabar com o sonho do heptacampeonato do Boca Juniors na competição.

Pavón abriu o placar no jogo e ainda marcou o seu segundo gol já nos acréscimos para o time argentino, que ainda teve um pênalti perdido com Lodeiro.

A eliminação do Boca Juniors representa também uma quebra de hegemonia no futebol da América do Sul. Pela primeira vez desde 1991, a final da Libertadores não terá um representante de Argentina ou Brasil.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir