País

Sem atingir meta, SP decide prorrogar vacinação contra a gripe até junho

A Secretaria Estadual de São Paulo decidiu prorrogar a vacinação contra a gripe para até o dia 3 junho. Inicialmente, a campanha seria encerrada nesta sexta-feira (22), mas ela não conseguiu atingir a meta, vacinando apenas 47% do público alvo.

O objetivo do governo estadual é imunizar 11,8 milhões de pessoas, o que corresponde a 80% das 14,7 milhões de pessoas que compõem o público-alvo -idosos com mais de 60 anos, crianças com idade entre seis meses e cinco anos, gestantes, trabalhadores do setor de saúde, indígenas e pacientes diagnosticados com doenças crônicas.

Balanço divulgado pela secretaria nesta quinta-feira aponta que apenas os idosos conseguiram atingir a meta, com 2.425.150 vacinações, o que corresponde a 80% da faixa etária. A campanha atingiu apenas 38,4% das gestantes e 33% das crianças com idade entre seis meses e cinco anos.

A vacinação começou no último dia 4 e agora deve seguir até 3 de junho, segundo orientação que está sendo passada do Estado aos municípios. Além de imunizar a população contra a gripe A H1N1, tipo que se disseminou pelo mundo na pandemia de 2009, a campanha visa proteger a população de outros dois tipos do vírus influenza: A (H3N2) e B.

O Ministério da Saúde também divulgou balanço de adesão à campanha nesta quinta-feira e, pelos dados, nenhum outro Estado brasileiro conseguiu atingir a meta. O melhor desempenho foi do Rio Grande do Sul, atingindo quase 60% do público-alvo, enquanto o pior foi o Acre, imunizando apenas 22,76% desse público.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir