Esportes

Seleção feminina arrasa Argentina e é penta no Pan

Apenas aos 22 minutos do primeiro tempo o Brasil assumiu a liderança do placar, com 10 a 9- foto: reprodução/ Comitê Olímpico do Brasil

Apenas aos 22 minutos do primeiro tempo o Brasil assumiu a liderança do placar, com 10 a 9- foto: reprodução/ Comitê Olímpico do Brasil

Uma virada que se transformou em goleada (25 a 20) sobre a arquirrival Argentina e a seleção feminina de handebol se tornou, nesta sexta-feira (24), a primeira do Brasil a conquistar um pentacampeonato consecutivo em Jogos Pan-Americanos em esportes coletivos.

A pivô Dani Piedade, 36, e ponta Alexandra Nascimento, 33, também chegaram a uma marca histórica ao alcançar quatro títulos neste Pan de Toronto. A goleira Chana Masson também foi tetra (de 1999 a 2011). Marcelinho Machado, do basquete, é tri.

Elas se juntam a Lucélia Ribeiro, do caratê, única tetra em modalidades individuais entre as mulheres. Marcel Stürmer, da patinação artística, também chegou ao quarto título consecutivo neste Pan.

A decisão, porém, foi mais difícil do que o esperado -ao menos no atípico primeiro tempo. As brasileiras são amplamente favoritas em duelos contra qualquer adversária das Américas. Até esta final, por exemplo, o Brasil tinha marcado 160 gols e sofrido 74. Um saldo positivo de 86. A Argentina tinha saldo de 26.

O início de jogo argentino, entretanto, foi arrasador. E elas chegaram a abrir cinco gols de diferença sobre as brasileiras, atuais campeãs mundiais (2013).

Apenas aos 22 minutos do primeiro tempo (são dois tempos de 30) o Brasil assumiu a liderança do placar, com 10 a 9.

Graças à atuação segura da goleira argentina Valentina Kogan (defendeu seis de 18 arremessos), a etapa inicial acabou empatada, em 12 a 12.

No segundo tempo o jogo brasileiro encaixou e o placar passou a refletir a superioridade a favor da equipe comandada pelo dinamarquês Morten Soubak.
A defesa do Brasil ficou quase 20 minutos sem tomar gol, algo incomum no handebol, devido principalmente a uma atuação brilhante da goleira Mayssa e de uma marcação muito agressiva.

Eleita a melhor do mundo em 2012, Alexandra Nascimento comandou o massacre no início da segunda etapa e acabou como artilheira do jogo com seis gols. A ponta direita parecia voar sobre a defesa argentina com golaços, um deles em uma linda ponte aérea em parceria com a armadora Deonise.

Em dezembro, a seleção vai em busca do bicampeonato no Mundial da Dinamarca.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir