Esportes

Seleção amazonense de wrestling disputa Brasileiro no Rio de Janeiro

Com a delegação formada por 13 lutadores e dois treinadores, o grupo amazonense quer voltar a fazer bonito na disputa – Antonio Lima/Sejel

A partir desta sexta-feira (10), os lutadores da seleção amazonense de wrestling iniciam a busca pelo título do Campeonato Brasileiro da modalidade na categoria sênior. A expectativa da equipe – que conta com atletas do nível de Tasso Alves e Rita de Cássia – é superar as quatro medalhas conquistadas em 2016. A competição vai até domingo (12) e será disputada no Rio de Janeiro.

Com a delegação formada por 14 lutadores e dois treinadores, o grupo amazonense quer voltar a fazer bonito na disputa. Mas ao contrário das quatro conquistas, o objetivo do grupo é arrastar para o Estado as seis medalhas de ouro na disputa.

“Estamos em preparação direto de segunda a sábado, treinando mais de quatro horas por dia, há mais de seis meses. Ano passado, conseguimos quatro conquistas nos 61, 70, 74 e 120 quilos”, contou o treinador Valdeci Silva, que ao lado do cubano Dagoberto Arbolaez lidera a equipe.

Tasso Alves está na equipe amazonense

Um dos nomes de peso da seleção amazonense é Tasso Alves, que vai em busca do tetracampeonato em Brasileiros. Em 2014, na categoria até 70 quilos, ele ficou com ouro, assim como em 2016. Ano passado, porém, a disputa foi na categoria até 74 quilos. Entre essas duas conquistas, o competidor ainda subiu ao lugar mais alto do pódio no Brasileiro Universitário, em 2015.

“Estou muito feliz, resolvi baixar de categoria porque sonho com uma medalha internacional. Ano passado bati na trave, fiquei em 5º lugar no Mundial de beach wrestling, além de disputar o Sul-Americano. Agora vou nessa nova categoria e muito focado. Estamos treinando arduamente desde dezembro, treinando forte para chegar bem no Campeonato Brasileiro e ser campeão, não só eu, como todo o time, que é muito forte”, avisou Alves.

Em todas

Atleta de judô, jiu-jitsu e agora da luta olímpica, Rita de Cássia fará sua estreia no Brasileiro wrestling. Conhecida nos dojos do Brasil pelos ippons e wazaris, a manauara passou a treinar a nova modalidade desde o final de 2016 e agora desponta para subir no pódio.

“Vai ser minha primeira competição nacional na luta olímpica. É um objetivo diferente, uma meta. Então, estou indo lá não com a responsabilidade de ser campeã, mas eu quero muito. Tem três meses que treino forte e como ninguém me conhece isso para mim vai ser melhor para eu soltar o meu jogo. Evoluí mais que o esperado e estou indo com possibilidade de medalhar”, contou a atleta.

André Tobias
EM TEMPO

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir