Esportes

Seis brasileiros passam às semifinais no Mundial de Kazan

Além das nadadores que se classificaram para as semifinais na manhã desta quarta-feira, o Brasil terá um representante em final- foto: divulgação

Além das nadadores que se classificaram para as semifinais na manhã desta quarta-feira, o Brasil terá um representante em final- foto: divulgação

Nos 50 m costas, Etiene Medeiros, que detinha o melhor tempo de classificação, avançou com o segundo registro (27s74), atrás da chinesa Yuanhui Fui (27s66). As semifinais e finais do dia começam às 11h30 (de Brasília), na Arena de Kazan.


“Eu não podia arriscar. Me senti muito bem na prova, mas ao entrar na água dei uma travadinha. Mas acho que dá pra melhorar sim. À tarde já é outro ambiente, outra adrenalina. Com certeza vai todo mundo nadar bem forte”, afirmou a nadadora pernambucana, que foi quarta colocada na prova no Mundial de Barcelona-2013.

Nos 100 m livre masculino, Matheus Santana e Marcelo Chierighini também ficaram entre os 16 classificados para as semifinais.
O primeiro marcou 48s81 e passou com o 12º tempo. O carioca de 19 anos disputa seu primeiro Campeonato Mundial adulto. “Acho que fiz uma prova boa, nadando bem tranquilo. Nos últimos cinco metros, deu para relaxar um pouco mais o nado. Mas eu estou feliz com a minha prova. Classifiquei, que era o que a gente estava querendo. À tarde tem que nadar para 48s baixo para classificar”, previu.
Chierighini lamentou a saída ruim na prova, que completou em 48s92 e o fez passar na 15ª colocação. “Eu errei muito feio na saída. Acho que nunca fiz isso na minha vida. Cai com o braço aberto. Estou surpreso que fiz 48s ainda. Eu caí muito atrás de todo mundo. Agora é melhorar para as semifinais e dá para melhorar bastante”, disse.
A situação foi semelhante à de Joanna Maranhão, que se garantiu entre as 16 melhores dos 200 m borboleta na última vaga (nadou para 2min09s77).

Henrique Rodrigues e Thiago Pereira foram às semifinais dos 200 m medley com sexto e oitavo tempos, respectivamente (1min58s95 e 1min59s18). A prova tem algumas ausências sentidas, como a do norte-americano Michael Phelps e do japonês Kosuke Hagino, fora do Mundial, e do húngaro Laszlo Cseh, que não apareceu para competir nesta manhã.

“A ideia é nadar sem gastar energia. Nadei controlado para entrar bem na final. Mas essa marca é boa para nadar no meio. Se eu baixar meio segundo do meu tempo, entro na final”, afirmou Rodrigues. “Sem esses três grandes nomes, a chance de medalha aumenta.”

A única baixa do dia foi o revezamento 4 x 100 m medley misto (Daynara de Paula, Daiene Dias, Felipe Lima e João de Lucca), que ficou na nona posição na classificação geral.
Além das nadadores que se classificaram para as semifinais na manhã desta quarta-feira, o Brasil terá um representante em final: Felipe França tentará medalha nos 50 m peito.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir