Dia a dia

Segurança no chafariz do Mindu será reforçada

Riscos de acidentes com os circuitos elétricos instalados dentro do chafariz foram observados pela prefeitura – foto: Ione Moreno

Riscos de acidentes com os circuitos elétricos instalados dentro do chafariz foram observados pela prefeitura – foto: Ione Moreno

Novas ações de segurança serão adotadas pela Prefeitura de Manaus, para evitar que o chafariz da rotatória do Mindu, localizado no bairro Parque 10 de Novembro, na Zona Centro-Sul, seja utilizado novamente pela população como área de lazer. A decisão veio após o uso contínuo por pessoas que aproveitaram o espaço para se refrescar do calor amazônico.

Na semana passada, um evento foi criado nas redes sociais, convidando os manauenses para transformarem o monumento em um grande piscinão público, no último domingo (20). Diversos vídeos e fotos de pessoas mergulhando no chafariz em qualquer horário do dia estão sendo divulgados diariamente na internet.
Para a Prefeitura de Manaus, o local utilizado de forma incorreta apresenta riscos constantes à segurança da população que insiste em desafiar as normas estabelecidas.

O poder público municipal ressaltou que o local não é apropriado para a recreação nem pública nem privada. Entre os riscos que o chafariz apresenta, o mais preocupante, segundo a prefeitura, são os circuitos elétricos instalados que podem gerar um descarga elétrica, podendo afetar que entra na água.

Além dessa questão, parte da estrutura do monumento já está comprometida, sem azulejos e proteções na borda.

Para combater o uso indevido do espaço, a prefeitura aumentou o efetivo da Guarda Municipal do Parque do Mindu nos fins de semana de quatro para nove, intensificando a vigilância na rotatória. Segundo o órgão, durante a semana, o guarda que fica na guarita do Mindu, a uma distância de 10 metros da rotatória, está orientado a acionar reforços sempre que verificar movimentações estranhas. Além da equipe de plantão no parque, a Guarda Municipal contará com apoio do grupo motorizado.
Manutenção

Questionada sobre a manutenção do monumento, a Prefeitura de Manaus salientou que o serviço de jardinagem e limpeza da água, para que não tenha risco de foco de doenças como dengue, é feita uma vez por mês no local, com produtos de tratamento, e conservação do jardim e paisagismo diário, incluindo limpeza do local (lixo recolhido).

A empresa que realiza esse serviço, segundo a prefeitura ,é a loja Constrói, localizada no entorno do monumento, fazendo a conservação de um bem público, sem ônus para o contribuinte ou Prefeitura de Manaus. O chafariz também tem um registro para medição da água, que passa por manutenção e controle, para não haver depredação ou vazamento.

A direção do estabelecimento confirmou a informação sobre a manutenção do local e ressaltou que esses trabalhos são feitos todos os dias por funcionários da loja.

Por Gerson Freitas

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir