Esportes

Segundo Tempo oferece aulas de SUP para crianças ribeirinhas

Aproximadamente 100 crianças de Manaus vão ter a oportunidade de aprender e praticar Stand Up Paddle (SUP), a partir desta sexta-feira (10). A abertura das atividades foi realizada, às 15h, no flutuante Tribal SUP, na Praia Dourada, bairro Tarumã, Zona Oeste. No Brasil, a capital amazonense é pioneira na oferta da modalidade esportiva, por meio do Programa Segundo Tempo.

De acordo com o prefeito em exercício, Marcos Rotta, a iniciativa é bastante positiva por ser uma forma de inclusão de crianças ribeirinhas na prática esportiva, que é uma das metas da Prefeitura de Manaus.

“Nós estamos trabalhando para que o esporte alcance esses jovens, levando nossa experiência urbana para as comunidades. Assim, vamos tirar essas crianças das áreas de risco e formar campeões nesse projeto inovador. A ideia é que esse projeto vá para o outro lado do rio, isso é um pedido das escolas da zona rural também. O objetivo é promover o esporte e afastar as crianças e adolescentes da criminalidade”, ressaltou.

As crianças também terão aulas de Jiu-jítsu sobre o flutuante do projeto “SUPerar” – Márcio Melo

O titular da Secretaria Municipal de Juventude Esporte e Lazer (Semjel), Marcos Barros, destacou que as aulas vão atender, inicialmente, as crianças da Escola Municipal Francisca Campos Correia, que moram nas comunidades do Tarumã, Novo Livramento e Tupé.

“Elas terão aulas diárias, alternando turnos e grupos. Elas terão aula de SUP na segunda e quarta e Jiu-jítsu na terça e quinta. Na sexta, vamos dar oportunidade para mais de 50 crianças darem os primeiros passos no esporte, por meio de recreação”, explicou.

Criado há dois, o Projeto ‘SUPerar’ foi fundado pelo campeão na modalidade, Pablo Casado, que será o instrutor das aulas.

“Em parceria com a Semjel, eu consegui levar a modalidade para as escolas, por meio do Segundo Tempo. As crianças vão ter oportunidade de praticarem esportes, com ajuda de nossos professores de educação física e estagiários. No final, elas ainda vão ganhar merenda”, disse.

Do município de Parintins, a estudante do 8º ano, Karoline Simas, 16, teve a oportunidade de participar da aula inaugural.

“Foi incrível, muito legal. Eu já fazia algo parecido, me equilibrando em canoas lá no interior. Então foi tranquilo a parte de ter equilíbrio. Espero que minha avó consiga me trazer sempre para as aulas”, destacou.

No Jiu-jítsu, um dos professores é o faixa Preta Alex Gil. Ele destacou que as modalidades esportivas, ainda que diferentes, podem se complementar.

“Na luta buscamos mostrar os movimentos de base, temática de animais e a parte do equilíbrio – que é importante no SUP. Essa modalidade está crescendo cada vez mais e o Jiu Jiu-jítsu está no nosso DNA do nosso povo guerreiro”, frisou.

Em Manaus, o Segundo Tempo tem convênio com o Ministério do Esporte e atende aproximadamente 10 mil crianças, em diversas modalidades, em 85 núcleos espalhados por todas as zonas da cidade.

Manoela Moura

EM TEMPO

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir