Sem categoria

Secretários Estaduais de Educação do Norte debatem desafios na estrutura educacional

O encontro reuniu secretários de educação da região Norte - foto: Josemar Antunes

O encontro reuniu secretários de educação da região Norte – foto: Josemar Antunes

Os secretários de Educação dos Estados do Amazonas, Acre, Amapá, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins, participaram ontem de um encontro para debater os desafios da educação na região Norte do Brasil. O evento faz parte da agenda de atividades do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), que visa aperfeiçoar os serviços e mecanismos da educação na esfera pública. Entre os debates propostos estão: Custo Aluno Qualidade (CAQ), as dificuldades do sistema de transporte escolar para Região Norte, educação indígena, merenda escolar e a construção de escolas na região Norte.

Rossieli enfatizou que a reunião é de suma importância para projetar, no segmento da educação - foto: Josemar Antunes

Rossieli enfatizou que a reunião é de suma importância para projetar, no segmento da educação – foto: Josemar Antunes

De acordo com o secretário da Seduc e vice-presidente do Consed, Rossieli Soares da Silva, a reunião tem como intuito encontrar alternativas para solucionar a desigualdade na estrutura educacional no Norte.

“A formação dos professores e projetos pedagógicos precisa de um olhar diferenciado para uma formação melhor”, disse.

A educação para ter a qualidade necessária seria em torno de R$ 15 mil por aluno, conforme a particularidade de cada realidade. O corte da educação pelo Governo Federal prejudica diretamente as redes das escolas e os projetos pedagógicos por falta de recurso. “O que nós queremos é que haja uma ponderação e, em especial ao Norte por parte do Ministério da Educação, como a região merece. Essa realidade precisa ser mudada para garantir o ensino com mais qualidade”, comentou.

O Norte precisa de 6,5 bilhões por ano, além do que já recebe do Governo Federal para garantir uma educação pública - foto: Josemar Antunes

O Norte precisa de 6,5 bilhões por ano, além do que já recebe do Governo Federal para garantir uma educação pública – foto: Josemar Antunes

O coordenador-geral da Campanha Nacional pelo Direito a Educação, Daniel Cara, afirmou que o encontro mostra a realidade dos desafios enfrentados pela região Norte na estrutura educacional. Com bases dos cálculos estimados, o Norte precisa de 6,5 bilhões por ano, além do que já recebe do Governo Federal para garantir uma educação pública com padrão mínima de qualidade.

“Os desafios na educação pública, transporte escolar em comparação as outras regiões é muito maior e, essa construção com valor de 6,5 bi é submendicionado e que precisa ser discutida com o Governo Federal, que muito arrecada e pouco faz pela educação”, destacou Cara.

Recurso

Os desafios que existem no Brasil na área da educação básica vêm sendo discutida. O dinheiro que existe é pouco, mas a má utilização do dinheiro público penaliza ainda mais os serviços e os diretos das crianças e jovens de estudarem. “Temos que fazer bom uso desse dinheiro com clareza e que possa ficar evidente para a população”, argumentou Cara.

Ao fim do encontro, um documento será enviado ao ministro da educação, Renato Janine Ribeiro com propostas para melhorar os serviços na educação na região Norte do Brasil.

Por Josemar Antunes

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir