Cultura

SEC recomenda cautela sobre anulação de notas na 1ª noite do Festival de Parintins

Segundo a assessoria do Caprichoso, a chuva prejudicou a apresentação do boi e por isso esperam que a solicitação seja acatada - foto: Diego Janatã

Segundo a assessoria do Caprichoso, a chuva prejudicou a apresentação do boi e por isso esperam que a solicitação seja acatada – foto: Diego Janatã

Durante reunião da comissão organizadora do 50º Festival de Parintins, com a participação dos presidentes dos bois Caprichoso e Garantido, Joilto Azêdo e Adelson Albuquerque, no início da tarde deste sábado (27), a Secretaria de Estado da Cultura (SEC) recomendou cautela sobre a decisão de anular as notas da primeira noite, em função da chuva que atingiu a cidade durante a apresentação do ‘Touro Negro’.

A solicitação, feita pela direção do Caprichoso, foi aceita pela do Garantido, mas, apesar da concordância entre as agremiações, a SEC pediu um tempo para abalizar a decisão.

De acordo com o secretario de cultura, Robério Braga, a situação tem que ser analisada com bastante cuidado, devido ao impacto que isso pode trazer para o evento.

“Vamos analisar cuidadosamente os fatos. Não podemos tomar uma decisão precipitada, agindo pelo emocional. Os bois têm que se preparar para esse tipo de imprevisto. Será que se chover as três noites teremos que anular o Festival? Por isso precisamos de tempo para decidir”, podendo Braga.

De acordo com assessoria da SEC, a reunião que vai decidir se a primeira noite será anulada não tem previsão ainda, mas pode ocorrer ainda nas próximas horas.

Segundo a assessoria do Caprichoso, a chuva prejudicou a apresentação do boi e por isso esperam que a solicitação seja acatada. Mais cedo, a direção do Garantido informou ao EM TEMPO Online que também considera justo o pedido.

Em nota, a  Associação Folclórica Boi-Bumbá Caprichoso informou que, mesmo diante da situação, e em respeito aos patrocinadores, torcedores e milhares de simpatizantes do azul e branco em todo o país, manterá suas apresentações deste sábado e domingo.

“Reiteramos que sobre a noite de sexta, nossa apresentação foi prejudicada por um forte temporal, quando nossos módulos alegóricos não puderam evoluir conforme o planejado, em virtude de falhas técnicas de iluminação e solo encharcado. Para resguardar integridade e manter a segurança de seus colaboradores, o boi Caprichoso não apresentou o último ato (Ritual Indígena), pois seria necessário o uso de energia elétrica nesta alegoria”.

A nota segue lembrando que a equipe jurídica do boi tomou as devidas providencias, “de acordo com o que prevê o regulamento oficial do Festival, protocolando em tempo hábil o pedido de anulação do julgamento da noite de sexta junto a comissão organizadora do Festival”.

O Caprichoso ressalta que, apesar do pedido ainda está sendo analisado, a agremiação, por do presidente Joilto Azêdo, espera uma decisão coerente, semelhante às ocorridas em anos anteriores em que intempéries da natureza prejudicaram apresentações na arena do Bumbódromo.

Por Mara Magalhães

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir