Cultura

SEC abre espaço na nova revista eletrônica ‘Ribeirinhos’ para escritores da região

A revista, segundo o secretário estadual de Cultura, Robério Braga, é um incentivo à leitura e apoio aos escritores amazonenses – foto: Diego Janatã

A revista, segundo o secretário estadual de Cultura, Robério Braga, é um incentivo à leitura e apoio aos escritores amazonenses – foto: Diego Janatã

Com foco na Região Amazônica, escritores e acadêmicos acabam de ganhar um novo espaço para publicação de suas produções. O governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura, apresenta a mais nova revista eletrônica do Estado, “Ribeirinhos”, que traz títulos sobre arte, cultura, arqueologia, sociologia, turismo e outros temas relacionados ao Amazonas e à Amazônia.

A revista tem o intuito de incentivar escritos e acadêmicos na criação e divulgação de suas produções, entre artigos e obras literárias como crônicas, poesias, resenhas, contos, além de depoimentos e matérias jornalísticas. Com publicação a cada dois meses, os leitores também terão oportunidade de sugerir textos relacionados aos tópicos segmentados e terão acesso a conteúdos diversos, desde comentários sobre livros, espaços culturais, artes, divulgação de artigos acadêmicos e outros tópicos.

De acordo com o secretário estadual de Cultura, Robério Braga, a revista foi criada como mais uma ferramenta de política pública do governo do Amazonas de incentivo à leitura e apoio aos escritores amazonenses. “Cingido na educação desde os tempos de professor, o governador José Melo lança a revista compreendendo a importância de espaços como esse para os nossos estudantes e escritores. É, sem dúvida, um grande avanço para o Amazonas e uma importante vitrine de alcance global”, explica.

Para ser um colaborador, basta acessar o site http://www.cultura.am.gov.br/revista-ribeirinhos e seguir o modelo de formatação proposto pelo editorial da revista. Todos os textos recebidos serão avaliados pelo Conselho Editorial, formado pelos escritores e membros da Academia Amazonense de Letras Max Carphentier e José Braga, pelo historiador, professor e mestre em direito ambiental pela UEA Raimundo Pontes Filho, o professor e doutor em antropologia social pela Ufam Cristian Pio Avila e o diretor do departamento de Literatura da Secretaria de Cultura, Antônio Auzier.

Documentos

Entre as publicações, a revista trará a cada edição um título da série “Documentos da Amazônia”, com fotos, resumo e informações quanto à importância da série para estudantes e pesquisadores, e ainda divulgará lâminas da “Série Memória”. A revista ficará disponível no site da Secretaria de Cultura do Amazonas (www.cultura.am.gov.br)

O nome “Ribeirinhos” faz referência aos povos que vivem à beira dos rios da Região Amazônica. Portanto, os escritores e leitores seriam metaforicamente os ribeirinhos. “Ribeirinhos” também é uma aliteração, que possui não só valor simbólico, mas também sonoridade distinta.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir