Sem categoria

Sargento da Aeronáutica foi morto por cobrar dívida de soldado

Brendo confessou o crime e disse que  a motivação foi uma dívida de R$ 3,2 mil - foto: divulgação

Brendo confessou o crime e disse que a motivação foi uma dívida de R$ 3,2 mil – foto: divulgação

O soldado da Aeronáutica Brendo Silva da Silva, 22, foi preso pela Polícia Civil, na tarde dessa terça-feira (7) e confessou ter participado da morte do sargento Melquisedeque da Paixão Dias, 53, ocorrida na segunda-feira (6), no Centro de Manaus.

Durante o depoimento, o soldado disse que a motivação do crime foi uma dívida de R$ 3,2 mil, que o suspeito tinha com a vítima. O sargento costumava emprestar dinheiro a juros.

Segundo o suspeito, o sargento estava fazendo cobranças constantes e chegou até a ameaçá-lo, caso não pagasse a dívida. No dia do crime, o soldado já havia informado à vítima que iria pagar a dívida e Melquisedeque passou na Base Área para pegar Brendo. O suspeito estava na companhia de um primo identificado como Wenderson Matos da Silva, que está foragido.

Os dois entraram no veículo da vítima e seguiram para o Centro da cidade. No decorrer do caminho, Brendo informou que só tinha a quantia de R$ 500, o que deixou o sargento revoltado, segundo a polícia. Houve uma discussão entre eles e a vítima deu dois tapas no rosto do soldado, iniciando com ele uma luta corporal dentro do carro.

Durante a briga, o primo do soldado efetuou o tiro na vítima. Após o crime, a dupla fugiu a pé. As câmeras de segurança flagraram os suspeitos no momento da fuga.

“Dentro do carro encontramos uma boina e imaginamos que o homem que cometeu o crime era um soldado e pedimos a colaboração da Aeronáutica. Quando tivemos acesso às imagens das câmeras, conseguimos ver Brendo fardado e com a arma na mão. O Wenderson também aparece com uma arma na mão. Ele confessou o crime, agora a nossa equipe está na rua para prender o outro suspeito e vamos ver se os depoimentos irão bater”, disse o delegado Ivo Martins, titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

Ainda conforme o delegado, Brendo tentou criar um álibi, fazendo uma publicação em sua página no Facebook. Na publicação, Brendo diz que recebeu um livramento.
“Fui pagar um sargento que estava devendo e ele me deixou lá no Amarelinho, no Educandos. Aí peguei o 129 e quando eu chego em casa mandam mensagem no grupo da banda dizendo que acabaram de mata ele”.

Quem tiver informações sobre o paradeiro de Wenderson Matos da Silva, pode entrar em contato com a DEHS pelo número 3636-3874 ou pelo 181 da Secretaria se Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM).

Por Mara Magalhães

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir