Esportes

São Paulo não desiste de Fred para lugar de Calleri e espera definição no Fluminense

O São Paulo agora espera uma nova definição da situação de Fred no Fluminense -  foto: divulgação

O São Paulo agora espera uma nova definição da situação de Fred no Fluminense – foto: divulgação

O pronunciamento e a reintegração de Fred no Fluminense, na última semana, fizeram com que o São Paulo freasse, mas não desistisse do interesse pelo atacante de 32 anos. Segundo apurou a reportagem, o veterano é visto por importantes membros da cúpula são-paulina como o substituto ideal para o argentino Jonathan Calleri, que tem contrato apenas até 30 de junho.

O São Paulo agora espera uma nova definição da situação de Fred no Fluminense. Apesar de o atacante ter voltado imediatamente ao time titular, o entendimento do clube paulista é que o pronunciamento de Fred não selou paz com Levir Culpi e tampouco mostrou resolver a insatisfação do atacante no Rio de Janeiro. Por isso o São Paulo acredita que até o fim de junho encontrará nova brecha para abrir negociação com o Fluminense.

O desejo por Fred se desenha dentro de um modelo de negócio visto como ideal pelo São Paulo: por empréstimo e até o fim de 2016. A diretoria são-paulina não vê com otimismo qualquer possibilidade de contratar o atacante definitivamente e pensa num primeiro momento num negócio de tiro curto, apenas para essa temporada.

O que condiciona o interesse são-paulino a uma negociação por empréstimo é o ganho salarial de Fred. Ele recebe cerca de R$ 800 mil no Fluminense, valor que é o dobro do teto salarial estipulado no São Paulo -no patamar mais alto estão Diego Lugano, Michel Bastos, Alan Kardec e o próprio Calleri. O clube paulista vê o empréstimo e a possibilidade de compor o pagamento mensal com a cessão de outro jogador também por empréstimo ao Fluminense como única solução para equacionar o entrave financeiro.

Fred agrada ao São Paulo porque atende a todas as características de reforço pedido pelo técnico Edgardo Bauza: atacante de área, protagonista, de peso e que mantém média de 0,6 gol por jogo, mesmo longe da melhor fase da carreira. O treinador argentino gosta de construir sistemas táticos mais cautelosos, menos ofensivos e por isso pede um centroavante de excelência -como ataca pouco, não pode desperdiçar chances de gol.

A necessidade da contratação de um centroavante é muito grande no São Paulo. Hoje o time depende de Calleri, que marcou oito dos últimos dez gols da equipe e é atualmente o artilheiro da Copa Libertadores. O argentino tem contrato de empréstimo até 30 de junho e ficará no máximo até 31 de julho -terá o vínculo renovado automaticamente caso o São Paulo vá às finais da Libertadores.

O São Paulo estava preparado para suprir a saída de Calleri desde o início do ano, mas viu o planejamento ser esfacelado: Kieza, apresentado como camisa 9, não aturou ser reserva e pediu para ser transferido para o Vitória dois meses após chegar ao Morumbi; Alan Kardec vive fase muito ruim em frente à baliza e tem apenas um gol marcado em 18 partidas na temporada.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir