Esportes

São Paulo mostra força e garante empate

Bauza ficou satisfeito com o desempenho do tricolor na Argentina – foto: Rubens Chiri

Paton ficou satisfeito com o desempenho do tricolor na Argentina – foto: Rubens Chiri

Em má fase, dentro e fora de campo, parecia improvável que o São Paulo saísse de Buenos Aires com um resultado que não fosse a derrota contra o atual campeão da Libertadores, River Plate (ARG), nesta quinta-feira (10).

E no início da partida as previsões davam sinais de que se confirmariam. Acuado, o São Paulo viu o River quase abrir o placar por duas vezes em dez minutos.

A equipe errava muitos passes e não conseguia sair jogando, indicando que a apatia, habitual desde a última temporada, reinaria em campo novamente.

No entanto, após o gol de Ganso, que deu um chute certeiro no canto do gol do River em rebote após cruzamento na área, aos 16 min, o São Paulo ganhou confiança e passou a apresentar um futebol melhor do que vinha sendo o padrão neste ano.

Apesar da mudança de atitude, os problemas técnicos continuaram a atormentar a equipe são-paulina, que fazia poucas jogadas trabalhadas e apostava excessivamente nas bolas aéreas.

Ganso, que marcou seu terceiro gol em três jogos, assumiu a responsabilidade que tanto lhe cobram e, mesmo sobrecarregado na função criativa, liderou o time.

“A equipe hoje foi muito bem, bem postada. Faltou trabalhar um pouco a bola para criar mais chances. Mas o jogo coletivo foi muito melhor”, disse o meia depois do jogo.

GROSSEIRO

Não fosse falha grosseira do goleiro Denis, em escanteio do rival, o São Paulo teria terminado o primeiro tempo com 1 a 0 no placar.

“Soquei para a frente, a bola pegou no meu companheiro e acabou entrando”, disse o substituto de Rogério Ceni durante o intervalo.

Sem que ninguém o atrapalhasse, o goleiro, socou a bola para baixo, acertou Thiago Mendes e viu ela morrer no fundo do gol.

Mesmo assim, o São Paulo continuou bem e chegou a reclamar de dois pênaltis não marcados pelo juiz.
No segundo tempo, o São Paulo continuou controlando a partida. Mesmo com o River buscando a vitória, Denis foi pouco requisitado.

“Foi um jogo típico do São Paulo. Jogamos contra o campeão de igual pra igual. No final poderíamos ter ganho”, disse Lugano no fim do jogo.

Apesar do empate não ser o ideal para a sequência da Libertadores, a partida aumenta o ânimo e afasta a sequência de jogos ruins.

“A gente tem que fazer o torcedor acreditar com bons jogos, dignos da camisa do São Paulo. Mas foi apenas um empate”, concluiu o zagueiro uruguaio.

Com o resultado, o São Paulo conquistou seu primeiro ponto no Grupo 1 da Libertadores, e chegou à terceira colocação, atrás do The Strongest, da Bolívia, com seis, e do River, com quatro.

A próxima partida do time do Morumbi pelo torneio continental será na Venezuela, na próxima quarta-feira (16), contra o Trujillanos, que ainda não pontuou no grupo.

Antes disso a equipe tem o clássico contra o Palmeiras, pelo Paulista, no domingo (13), às 11h, no Pacaembu.

RIVER PLATE

Barovero; Mercado, Mammana, Vega e Vangioni; Ignacio Fernández, Ponzio (D’Alessandro), Domingo e Driussi (P. Martínez); Rodrigo Mora e Lucas Alario (Alonso)

T.: Marcelo Gallardo

SÃO PAULO
Denis; Bruno, Lugano, Maicon e Mena; Hudson, Thiago Mendes e Ganso; Carlinhos (Caramelo), Centruión (Michel Bastos) e Calleri (Alan Kardec)

T.: Edgardo Bauza

Estádio: Monumental de Núñez, em Buenos Aires

Árbitro: Julio Bascuñán (Chile)

Gols: Ganso, aos 17, e Thiago Mendes (contra), aos 32min do 1º tempo

Cartões amarelos: Mammana, I. Fernández (R), Bruno, Ganso, Maicon, Lugano, Calleri e Hudson (S)

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir