Esportes

São Paulo joga mal e perde para a Ponte Preta em Campinas

Na primeira partida após a eliminação para o Cruzeiro na Copa Libertadores, o São Paulo não conseguiu amenizar a saída do torneio continental. A equipe foi a Campinas e perdeu por 1 a 0 para a Ponte Preta, neste domingo (17), pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro.

O gol da partida no Moisés Lucarelli, que teve os portões fechados por causa de uma briga no jogo contra o Joinville no ano passado, pela Série B, foi marcado pelo meia Renato Cajá. O meia dominou na entrada da área e finalizou com categoria ainda no primeiro tempo.

A vantagem da equipe do interior só não foi maior pelas boas defesas de Rogério Ceni, que por pelo menos quatro vezes evitou o que seria o segundo gol da Ponte.

Na próxima rodada, o São Paulo joga em casa contra o Joinville, no sábado (23). A Ponte Preta vai ao Mineirão enfrentar o Cruzeiro, no domingo (24).

O jogo

O técnico Guto Ferreira escalou uma formação ofensiva para o time de Campinas, com três jogadores de ataque: Biro Biro, Felipe Azevedo e Diego Oliveira.

A postura agressiva do time da casa deu resultado logo aos 13min, em um gol de categoria de seu camisa 10. O meia Renato Cajá dominou na entrada da área e finalizou no canto direito de Rogério Ceni, que chegou a encostar na bola.

A vantagem no placar não deixou a Ponte conformada com o resultado. Rogério impediu o segundo em duas defesas, após finalizações de Biro Biro e Renato Cajá. Aos 28 min, o mesmo Cajá acertou o travessão em cobrança de falta.

Antes do intervalo, Rogério Ceni teve tempo de evitar mais um gol. Diego Oliveira recebeu de Biro Biro na área e finalizou para a defesa do goleiro são-paulino com a ponta dos pés.

O São Paulo voltou com a mesma postura tímida para o segundo tempo, e continuou a ser pressionado pela Ponte. Em duas oportunidades consecutivas, o zagueiro Pablo ficou da frente para Rogério Ceni e chutou por cima. Em seguida, Diego Oliveira aproveitou falha de Rodrigo Caio na saída de bola e, mais uma vez, parou no goleiro.
O técnico Milton Cruz tentou dar mais poder ofensivo com Luis Fabiano. A entrada do atacante fez com que a equipe passasse a finalizar mais a gol, mas um time ainda abatido pela eliminação na Libertadores não conseguiu evitar a derrota.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir