Esportes

Santos bate o Palmeiras nos pênaltis e conquista o seu 21º título paulista

Diferentemente do ano passado, quando perdeu o título paulista nos pênaltis, o Santos se sagrou campeão estadual neste domingo (3), na Vila Belmiro, ao vencer o Palmeiras nas penalidades por 4 a 2 após sair vitorioso no tempo normal por 2 a 1.

Com a conquista, o Santos alcançou o seu 21º título estadual na história. A equipe santista, que fez a sua sétima final do Campeonato Paulista consecutiva, havia sido campeão da competição pela última vez em 2012.

De quebra, o time do litoral paulista contou ainda com o artilheiro do torneio, o atacante Ricardo Oliveira, um dos goleadores do Santos na partida ao lado do zagueiro David Braz. O lateral Lucas descontou para o Palmeiras já na etapa final e levou a decisão para os pênaltis.

O título também marcou a primeira conquista do novato técnico Marcelo Fernandes, comandante da equipe há menos de dois meses. Iniciou o ano como auxiliar e subiu de cargo depois da demissão de Enderson Moreira.

O jogo
Precisando da vitória para levar a decisão, ao menos, para os pênaltis, o Santos buscou mais o ataque e foi bem melhor que o Palmeiras nos primeiros 45 minutos. Por isso, os donos da casa foram para o intervalo com um placar que já assegurava o título estadual.

De volta ao time santista depois de não jogar a primeira final por causa de um edema na coxa esquerda, o atacante Robinho conduziu a equipe da Vila Belmiro na partida e participou das melhores jogadas do ataque alvinegro. Se não fosse o goleiro Fernando Prass, o camisa 7 santista poderia ter marcado em chutes aos 3min e aos 19min.

Mas, quando atuou como garçom, ajudou o Santos a fazer 2 a 0 ainda na primeira etapa. Aos 29min, após uma cobrança de falta pela lateral, Valencia lançou Robinho na grande área. A defesa do Palmeiras parou pedindo impedimento e o atacante, em posição legal, tocou para o zagueiro David Braz, com o gol aberto, abrir o placar na decisão.

Já aos 43min, após toque de Robinho, Ricardo Oliveira ganhou da defesa palmeirense na dividida e, na saída do goleiro Fernando Prass, chutou no canto esquerdo para aumentar o placar para os santistas. Foi o 11º gol do camisa 9 na competição e encerrou sua participação como artilheiro isolado.

O Palmeiras, lento na troca de passes e refém dos contragolpes santistas, pouco produziu ofensivamente. Valdivia errou muito e foi presa fácil da marcação adversária. Para piorar, outra esperança alviverde no ataque, Dudu também não fez uma boa partida individualmente e ainda foi expulso nos acréscimos juntamente com o santista Geuvânio após troca de agressão fora do lance.

A entrada de Cleiton Xavier no lugar de Robinho logo no começo do segundo tempo fez o Palmeiras aumentar a sua produção ofensiva. Com isso, os visitantes rondaram com muito mais frequência a grande área santista. Rafael Marques e Zé Roberto quase diminuíram o placar, mas o goleiro Vladimir fez duas belas defesas.

E, melhores em campo, os palmeirenses chegaram ao gol. Aos 19min, Valdivia recebeu passe na intermediária e, sem marcação, deu belo lançamento para o lateral Lucas, nas costas da defesa santista, chutar na saída do goleiro Vladimir e descontar o placar para o Palmeiras.

Porém uma expulsão do zagueiro Victor Ramos, por falta dura em Valencia, freou a reação do Palmeiras nos minutos finais do confronto. E, mesmo com nove jogadores em campo, a equipe alviverde segurou a derrota parcial e levou a decisão para os pênaltis.

Nas cobranças, os palmeirenses Jacskon e Rafael Marques desperdiçaram as suas finalizações, enquanto todos os santistas converteram, selando a vitória nas penalidades por 4 a 2.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir