Cultura

Sambista lança DVD no Teatro Amazonas

Sambista Paulo Onça convida a atriz e colega de música Juliana Diniz (à direita) para o evento de amanhã, entre outras participações - foto - divulgação

Sambista Paulo Onça convida a atriz e colega de música Juliana Diniz para o evento de amanhã, entre outras participações – foto – divulgação

O samba no Brasil sempre esteve presente na história, não é à toa que faz parte da identidade do país no exterior. Com a intenção de comemorar 100 anos de samba no Brasil, o cantor e compositor Paulo de Juvêncio de Melo Israel, carinhosamente conhecido como Paulo Onça, vai lançar o seu primeiro DVD amanhã. Intitulado “Paulo Onça em Conexão com o Samba – Minha História”, desta vez, o Teatro Amazonas servirá de palco para o evento que está previsto para iniciar às 20h.

Os ingressos serão vendidos na própria bilheteria do teatro e irão custar R$ 30. Ao EM TEMPO, Paulo Onça lembra que embora novo, o projeto de lançamento do DVD é antigo e requer muito ensaio. “Tudo isso é resultado de muito ensaio e uma luta muito principalmente possível, graças ao apoio de amigos verdadeiros que abraçaram a causa. Amigos patrocinadores, pois é muito difícil a vida do artista amazonense num lugar sem auxílio”, explica.

O show conta com atrações nacionais, como a presença da cantora e atriz Juliana Diniz, revelação do samba carioca, além do Maestro Jorge Cardoso e bateria do Grêmio Recreativo Escola de Samba Reino Unido da Liberdade.

Paulo Onça é um dos mais completos compositores locais. Amazonense de natureza, mas carioca de coração. Paulo também mora em Xerém, no Estado do Rio de Janeiro. Ao longo de sua carreira sempre teve o reconhecimento de seu talento herdado de nomes como Jorge Aragão com quem fez sucesso em 1999 com a música “Feitio Paixão”, consagrando assim veia artística de sambista.

Atualmente, o compositor possui mais de cem composições aguardando oportunidade para divulgação. “Nesse show, iremos apresentar canções de toda a minha carreira. Ao todo, 15 músicas foram escolhidas. Todas de minha autoria. Será um belo show, prometo que todos irão gostar e se encantar com o nosso trabalho”, completa.

Questionado sobre a atual qualidade de letras de sambas apresentados em shows pela cidade, o artista explica que a pesar da dificuldade que passam compositores, novos profissionais estão “dando conta do recado”. “Eu acredito cada vez mais na rapaziada. O samba original, aquele de raiz ficou um certo tempo esquecido e já passou por dificuldades muito grandes, mas até que hoje em dia, esse problema tem acabado porque estão conseguindo cada vez mais dar conta do recado, principalmente com o apoio desses jovens que estão no samba”, brinca.

Com origem africana, o samba surgiu da mistura de diversos estilos musicais. Tocado com instrumentos de percussão como tambores, surdos e timbau, o gênero é também é muitas vezes acompanhado por violão e cavaquinho. Suas letras, quase sempre contam a vida e o cotidiano de quem mora nas cidades, dando destaque para as populações de baixa renda, que se divertem com o pouco que têm.

O artista

Cantando em bares da capital, Onça começou a sua carreira ainda aos 20 anos. O gênero escolhido sempre foi o samba de raiz. O artista também possui trabalhos na escola de samba Vitória Régia Grande Rio e Salgueiro, ambas do Rio de Janeiro-RJ, onde emplacou sucessos, onde venceu inúmeras vezes como samba campeão.

Entre intérpretes que já cantaram canções de Onça, estão: Felicidade Suzy, Lucilene Castro e Royce do Cavaco. Atualmente, com 54 anos, o sambista amazonense faz parte da ala de compositores do Grêmio Recreativo Escola de Samba Acadêmicos do Grande Rio.

 

Por Luis Henrique Oliveira

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir