Cultura

‘Salgadinho’ será atração do Samba VIP do Lappa, no próximo sábado

‘Salgadinho’ é ex-integrante do grupo Katinguelê - foto: divulgação

‘Salgadinho’ é ex-integrante do grupo Katinguelê – foto: divulgação

O cantor Paulo Salgado, mais conhecido como ‘Salgadinho’, ex-integrante do grupo musical Katinguelê, será a atração principal do projeto Samba VIP no Lappa, Vieiralves, Zona Centro-Sul, programado para o próximo sábado (27), a partir das 21h. Os ingressos custam R$ 40, mas o público pode ficar de olho nas promoções que a casa oferece nas redes sociais (fb.com/barlappa e Instagram @lappavieiralves). Para esta festa, quem colocar o nome na ‘Lista Amiga’ paga somente a metade.

O Samba VIP também terá a participação dos cantores Uendel Pinheiro, Gui e da banda D´Samba. O pagodeiro Uendel Pinheiro conta como será mais uma vez tocar e cantar com o cantor Salgadinho. “Ele é um cara muito talentoso e já tivemos a oportunidade de tocar juntos algumas vezes. É uma grande satisfação fazer parte dessa festa que o Lappa está oferecendo neste sábado”, disse Uendel.

Além dos sucessos antigos, Salgadinho também irá cantar as músicas do seu novo álbum ‘Feliz por ter você’, o qual ele mesmo afirma ser a volta à origem, a essência do menino que canta desde os seus 13 anos e hoje, com 43, não perdeu o sorriso e a conexão com a boa música brasileira. “Quero convidar nossa nação Inaraí de Manaus pra fazer parte desse grande evento que vamos participar no Lappa neste sábado, no Samba VIP”, disse Salgadinho.

A festa Samba VIP é inspirada nas baladas mais ‘charmosas’ do Rio de Janeiro, com muita gente bonita, ambiente seguro e aconchegante, segundo explica o sócio-proprietário do Lappa, Fábio de Sá. “O Lappa é a cara do Rio de Janeiro e a festa Samba VIP traduz bastante esse clima carioca, com um samba e pagode de muita qualidade”, disse.

Novo álbum
‘Feliz por ter você’ é o quarto CD da carreira solo de Salgadinho, com composições próprias inéditas, hits de compositores do samba e sucessos de Maria Gadú ‘Altar particular’ e Flavio Venturini ‘Céu de Santo Amaro’, regados com muito batuque, bastante bandolim, metais e seu reconhecido cavaquinho, que também brilhou nas mãos de músicos como Alceu Maia e Marcelinho da Turma do Pagode.

Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir