Dia a dia

Rota cultural celebra Dia dos Museus no AM

Espaços culturais oferecem, normalmente, programação interativa para divulgar história do povo amazonense – Fotos: Divulgação

Diferentemente do formato mais antigo e tradicional, em que os acervos ficam expostos de forma estática em um ambiente até mais monótono, os museus de Manaus se mostram interativos e dinâmicos, com atividades e serviços oferecidos ao público que vem até os locais apreciar as antiguidades e conhecer um pouco da história do Amazonas. Na 15ª Semana Nacional dos Museus, que contará com programação especial aos visitantes na capital, autoridades destacam o papel desses espaços culturais na sociedade.

“Durante a visita, os frequentadores podem assistir a um filme, ouvir uma música, comprar um souvenir. São centros de convivência social, um conceito moderno de museu”, explica o secretário de Estado de Cultura (SEC-AM), Robério Braga, ao se referir a esse formato, considerado inovador.

A diretora de Museus da SEC, Cléia Viana, ressalta que o Estado é protetor da memória artística e social de seu povo. “É importante que os pais levem seus filhos para conhecer a história do lugar onde vivem. Toda produção artística exposta foi feita em determinado período de tempo e está devidamente registrada. É interessante apreciar. Um dos primeiros locais que os turistas visitam em suas viagens são os museus, justamente para saber mais sobre o lugar”, opina.

Museu Casa Eduardo Ribeiro 

Ainda de acordo com Viana, o trabalho de aproximação da sociedade com os museus é feito, principalmente, pelas redes sociais e pelo portal da secretaria. Em Manaus, somente o Palacete Provincial, localizado na praça Heliodoro Balbi, no Centro, abriga cinco museus: o Museu da Imagem e do Som do Amazonas (Misam), o Museu de Tiradentes, o Museu de Arqueologia, a Pinacoteca e o Museu de Numismática. O local está no roteiro programado pela SEC por ocasião da semana comemorativa, juntamente com o Museu Casa Eduardo Ribeiro e o seringal
Vila Paraíso.

O Dia Internacional dos Museus é comemorado em 18 de maio. A data foi criada pelo Conselho Internacional de Museus (COM), com o objetivo de divulgar o patrimônio histórico e cultural dos povos pelo mundo. A Semana Nacional de Museus ocorre anualmente em alusão a essa data. Nesta edição, mais de mil instituições culturais, em todo o país, realizarão, aproximadamente, 3 mil atividades.

Programação

Em Manaus, estão previstas palestras, visitas guiadas, contações de histórias e outras atividades incluídas na programação de sete museus a partir desta terça-feira (16) até o domingo (21). A programação no Palacete Provincial será realizada de terça a sábado, das 9h às 14h, com visitas guiadas em todos os cinco museus que funcionam no complexo cultural.

No Museu Tiradentes, de terça a sábado, a visita é mediada, com apresentação de histórias da Polícia Militar focando a era medieval. Já no Museu da Imagem e do Som, de terça a sábado, acontecem exibições de filmes e, nos dois primeiros dias, será feita uma apresentação sobre a técnica de fotografia com a máquina fotográfica “lambe-lambe”, nos séculos 19 e 20.

Museu de Numismática Bernardo Ramos

A Pinacoteca do Estado do Amazonas, também de terça-feira a sábado, realiza visitas mediadas, com a apresentação do Clube da Madrugada, relembrando a sua influência na criação do museu de artes. Já no Museu de Numismática Bernardo Ramos, no mesmo período, também ocorrem visitas mediadas, com dinâmica de apresentação da famosa brincadeira “cara ou coroa”. O Museu de Arqueologia, de terça a sábado, traz apresentações de trabalhos de campo e laboratório técnico especializado ao público visitante.

No Museu Casa Eduardo Ribeiro (Rua José Clemente, Centro) , a programação inclui uma oficina de iniciação teatral. Localizado no igarapé São João, zona rural de Manaus, o Museu do Seringal realiza circuitos de visita guiada, apresentando o período do Ciclo da Borracha, com representação dos seringais de época.

O Les Artistes Café Teatro, espaço administrado pela Prefeitura de Manaus, também promove atividades comemorativas. Na quinta-feira (18), as arqueólogas Vanessa Benedito e Margaret Cerqueira irão apresentar a palestra “Quando os artefatos falam: a cultura material do Centro Histórico de Manaus”. Já na sexta-feira (19), as arqueólogas ministrarão a palestra “O dizível e o indizível na praça Dom Pedro 2º: uma abordagem a partir da arqueologia histórica e pré-colonial”.

Kássio Nunes
EM TEMPO

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir