Esportes

Rosberg vence em Cingapura e retoma liderança do mundial de pilotos

Nico Rosberg vence o GP de Cingapura e aparece como favorito para o campeonato de 2016 - foto: divulgação

Nico Rosberg aparece como favorito para o campeonato de F1 de 2016 – foto: divulgação

Nico Rosberg levou um sufoco nas voltas finais, mas venceu o GP de Cingapura, retomando a liderança do campeonato. O alemão, que foi pressionado por Daniel Ricciardo, viu o companheiro Lewis Hamilton, em um final de semana, apagado, terminar em terceiro. Com isso, Rosberg, que tinha 19 pontos de desvantagem há três etapas no mundial de pilotos, agora está oito na frente.

Os brasileiros disputaram posições intermediárias, mas andaram consistentemente à frente de seus companheiros: Felipa Massa foi o 12º e Felipe Nasr, o 13º, igualando seu segundo melhor resultado do ano.
Um forte acidente com Nico Hulkenberg interrompeu a prova instantes após a largada. O alemão fez uma excelente largada e tentou abrir caminho pelo meio, mas foi tocado por Carlos Sainz. Valtteri Bottas passou por cima de detritos do acidente e teve de trocar o pneu, enquanto Jenson Button teve uma quebra no bico.

A relargada foi na volta 3, com Nico Rosberg pulando na frente e Lewis Hamilton pressionando fortemente Daniel Ricciardo na luta pelo segundo posto. Raikkonen, Alonso, Kvyat, Sainz, Verstappen, Massa e Magnussen completavam o top 10. Felipe Nasr subiu para 14º.

Com danos em sua Toro Rosso devido ao toque da largada, Carlos Sainz teve de parar nos boxes para reparar seu carro, permitindo que Esteban Gutierrez entrasse no top 10.

Preso em um trem liderado por Alonso em quinto, Verstappen foi o primeiro dos ponteiros a parar, tentando andar em um ritmo mais veloz para passar o espanhol. Porém, a McLaren respondeu na volta seguinte e o bicampeão se manteve na frente. Mais adiante, a Mercedes também tentou o chamado undercut, mas a Red Bull respondeu na hora e impediu que Ricciardo perdesse o segundo lugar.

Verstappen chegou a travar uma bela batalha com Kvyat, mas não conseguiu passar o russo. Enquanto isso, Vettel fazia um bom trabalho após largar em último, aparecendo em décimo lugar com 28 voltas disputadas.

Na volta 32, a Red Bull iniciou a segunda rodada de pit stops dos líderes, colocando Ricciardo no pneu macio e indicando que tentariam ir até o final. Enquanto isso, Hamilton cometeu um erro e permitiu a aproximação de Raikkonen, que o ultrapassou. Após as paradas dos ponteiros, Rosberg se manteve 5s à frente de Ricciardo, seguido de Raikkonen, Hamilton, Vettel, Verstappen, Alonso, Perez, Massa e Kvyat, sendo que Perez e Vettel tentavam fazer uma parada a menos. Felipe Nasr, por sua vez, era 14º.

Vettel teve de fazer outra parada com 20 voltas para o final e perdeu posições, enquanto os engenheiros pediam para Hamilton apertar o ritmo e pressionar Raikkonen na luta pelo pódio. A tática do time alemão foi surpreender a Ferrari com uma parada com cerca de 15 voltas para o final, atraindo Kimi para os boxes. A tática deu certo e o inglês recuperou o terceiro posto.

Com a parada não programada, Ricciardo também se defendeu e foi para os boxes, enquanto a Mercedes decidiu deixar Rosberg na pista, correndo o risco do alemão, que estava com os pneus macios bem mais desgastados, ser alcançado pelo australiano no final. Ricciardo passou a tirar de dois a três segundos por volta, mas perdeu tempo com retardatários e não conseguiu chegar a pressionar o piloto da Mercedes.

Assim, Rosberg venceu seguido por Ricciardo, Hamilton, Raikkonen, Vettel, que fez excelente prova de recuperação após largar em último, Verstappen, Alonso, Perez, Kvyat e Magnussen.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir