Esportes

Romário apoia suspensão das contas da CBF

Delator da CPI o senador Romário pediu reforço da justiça - Foto: Divulgação

Delator da CPI o senador Romário pediu reforço da justiça – Foto: Divulgação

O senador Romário (PSB-RJ) apoiou a decisão da Justiça do Rio, que suspendeu a reunião para aprovação das contas do mandato de Marco Polo Del Nero na CBF.

No final da tarde de domingo (6), o juiz Paulo Assed Estefan concedeu a liminar em favor do presidente da Federação Catarinense de Futebol, Delfim Peixoto.

Na sexta, advogados do dirigente foram à CBF pedir o balanço financeiro da entidade, que seria discutido na assembleia desta segunda. Eles foram recebidos por funcionários da CBF, mas não foram autorizados a levar os documentos para análise.

“O que a CBF tenta esconder? Certamente o que todos já sabemos: falcatruas, benefícios indevidos e possíveis desvios”, afirmou o senador, presidente da CPI do Futebol.

Peixoto alega que recorreu ao judiciário para ter acesso de forma detalhada ao balanço da entidade, o primeiro da gestão Del Nero.

O cartola paulista é investigado pelo FBI e pelo Comitê de Ética da Fifa. Ele é acusado de participar de um esquema de recebimento de propina na venda de direitos de torneios no país e no exterior.

José Maria Marin, seu antecessor na CBF, cumpre prisão domiciliar nos EUA acusado pelo mesmo crime .Uma CPI no Senado também investiga Del Nero.

As contas de 2015 da entidade foram feitas pelos dois dirigentes. Marin comandou a entidade até abril, quando passou o cargo para Del Nero.

“Mesmo sob constante suspeita, a prática da CBF é mostrar os dados de forma resumida. Desta forma, eles podem maquiar os números da maneira que lhes é conveniente. Os números que a CBF tenta esconder interessam às federações, aos clubes, aos torcedores e aos patrocinadores e devem estar disponíveis para livre acesso”, disse Romário.

Outro Lado

O secretário-geral da CBF, Walter Feldman, disse nesta segunda que “não houve restrição” aos cartolas para ter acesso ao balanço financeiro da entidade.

“As contas estão abertas para todos os dirigentes aqui na CBF desde o mês passado. Fora isso, ainda deixamos os advogados de Peixoto ver o material na sexta, mas eles se recusaram”, disse Feldman.

A assembleia-geral teve início no final da manhã, mas foi interrompida logo em seguida.

“Esperamos que isso se resolva logo, sem criar problemas jurídicos”, afirmou o secretário-geral.

Os dirigentes da CBF tentam convencer Peixoto a aprovar as contas na tarde desta segunda. Mas o cartola resiste.

 

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir