Sem categoria

Rodoviários não aceitam redução do vale alimentação e sinalizam nova greve

Givancir ressaltou que atualmente o serviço de transporte vem sendo utilizado com uma demanda maior pelos usuários por conta da crise - foto: Diego Janatã

Givancir ressaltou que atualmente o serviço de transporte vem sendo utilizado com uma demanda maior pelos usuários por conta da crise – foto: Diego Janatã

O Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviários de Manaus (STTR) se reuniu na tarde desta sexta-feira (21) com a categoria para discutir sobre a liminar na Justiça do Trabalho que pede a redução dos valores do vale alimentação. Caso a Justiça acate o pedido do Sinetram, o sistema do transporte será paralisado na capital.

A reunião aconteceu na sede do sindicato, localizada na rua Domingos Lima, bairro Nossa Senhora das Graças, Zona Centro-Sul de Manaus.

A categoria não aceita a proposta do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram), que pede a redução nos valores vale lanche de R$ 6,50 para R$ 5,40; vale almoço de R$ 12,50 para R$ 11,90,  por conta da crise econômica no país.

O presidente do STTR, Givancir de Oliveira Silva, informou que o Sinetram alega que a prefeitura de Manaus não está repassando o subsídio às empresas e por essa razão, a proposta para a diminuição dos valores.

“O repasse que o Sinetram nega não é verdade, pois a prefeitura está com as contas em dia. Portanto, essa liminar junto à Justiça não justifica nenhuma redução de valores nesse momento”, explicou.

Givancir ressaltou que atualmente o serviço de transporte vem sendo utilizado com uma demanda maior pelos usuários por conta da crise.

“Aquela pessoa que andava de táxi, hoje utiliza o ônibus, o proprietário de automóvel está deixando o veículo na garagem, além disso, com a implantação da ‘faixa azul’, aumentou em 20 por cento a quantidade de passageiros no sistema”, disse.

Givancir explicou que, o Sinetram está se aproveitando da crise para retirar do trabalhador o direito conquistado por lei.

Após assembleia, a categoria rejeitou a proposta e encaminhou a documentação ao Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 11ª Região.

Ameaça de greve

Caso a proposta da liminar de redução do Sinetram seja acatada pela Justiça, a paralisação do sistema de transporte coletivo será 100 % da frota, garantiu o presidente da entidade Givancir de Oliveira.

Por Josemar Antunes

 

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir