Sem categoria

Rodoviários do AM afirmam que categoria manterá paralisação, caso não receba pagamento

Sindicato manterá a paralisação na segunda-feira (7) se os pagamentos da categoria não forem realizados até amanhã (5) - Foto: Divulgação

Sindicato manterá a paralisação na segunda-feira (7) se os pagamentos da categoria não forem realizados até amanhã (5) – Foto: Divulgação

Apesar do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) afirmar que vai entrar com uma ação judicial contra o Sindicato dos Rodoviários, caso deflagre greve, o presidente da entidade, Givancir Oliveira, afirmou ao EM TEMPO Online, na tarde desta sexta-feira (4), que o Sindicato manterá a paralisação na segunda-feira (7) se os pagamentos da categoria não forem realizados até amanhã (5)

“Se o Sinetram entrar com uma ação, vamos recorrer, e quem vai decidir isso é a Justiça. Nossos colaboradores estão muitos nervosos, estão cansados de receberam os seus salários atrasados, o não comprimento da hora extra, além do assédio moral. A prefeitura está cumprindo com a palavra dela, quem não está são os próprios empresários”, disse Givancir.

A alegação dos rodoviários é a de que o sindicato patronal não está passando os subsídios, que a prefeitura repassa todo mês às empresas. “Estamos abertos para um diálogo, não queremos prejudicar nossa população com isso, mas também não queremos ser prejudicados com a falta de palavra de alguns empresários”, afirmou Oliveira.

De acordo com assessor jurídico do Sinetram, Fernando Borges, apesar de toda a crise financeira por qual as empresas estão passando, em nenhum momento as dez concessionárias de transporte coletivo que atuam em Manaus, deixaram de honrar suas obrigações com os trabalhadores.

“Todos os compromissos com os colaboradores estão em dia. Vamos acionar a Justiça caso haja algum movimento paredista na segunda-feira, conforme o ofício que foi enviado pelo Sindicato dos Rodoviários. As empresas tem até o quinto dia útil de cada mês para efetuar o pagamento e vão cumprir”, explica Borges.

Conforme a lei, as empresas podem pagar até o quinto dia útil do mês, que em março será o dia 7.

Por Lindivan Vilaça e Assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir