Sem categoria

Rodoviários aprovam indicativo de greve para a próxima terça- feira

Aproximadamente 300 funcionários das empresas de transporte coletivo, que operam na capital, aprovaram indicativo de greve para a próxima terça-feira (9). A informação foi confirmada ao EM TEMPO Online pelo vice – presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Manaus, Josildo de Oliveira, na manhã desta sexta-feira (5).

Segundo o sindicalista, o ato foi decidido hoje, durante assembleia geral realizada com os funcionários na sede do sindicato, após o não cumprimento das reivindicações feitas pela categoria.

“Os empresários não cumpriram o prazo de pagamento de ajuste salarial, previsto para a categoria e o ajuste do cartão de cesta básica. O pagamento deve ser efetuado até a próxima segunda-feira (8). Nós do sindicato aguardamos um possível posicionamento deles, mas com indicativo já aprovado”, comentou.

Conforme o vice-presidente, os empresários alegaram que a prefeitura e o governo do Estado não estão repassando os subsídios, que somam mais de R$15 milhões. O pacote de reivindicações da categoria foi aprovado no último dia 27 de maio, pelo prefeito Arthur Neto.

Neste acordo, os reajustes dos rodoviários ficaram em 15% para refeição, 8% para salários, 30% para vale-lanche e 8% para cesta básica, ou seja, para motorista o salário de R$ 2.093,98, para cobrador R$ 1.046,98, e para administrador de linha R$ 2.293,54. Além disso, ficou acertado que a categoria receberia ticket alimentação de R$ 12,50, vale-lanche R$ 6,50 e cesta básica de R$210,60.

Josildo de Oliveira informou ainda que será realizada uma nova assembleia na tarde desta sexta-feira, com intuito de informar a maior quantidade de rodoviários, sobre o indicativo de greve.

“Vamos nos reunir pela tarde também, para pressionar os empresários, caso contrário teremos paralisação de 70% da frota como a legislação trabalhista nos permite. Já estamos elaborando o edital de paralisação que deve ser lançado nas próximas horas, como prevê a lei”, afirmou.

Por Mairkon Castro (especial EM TEMPO Online)

 

 

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir