Dia a dia

Rodoviários aprovam indicativo de greve para a próxima segunda-feira

O indicativo de paralisação foi decidido  em assembleia extraordinária, na sede do sindicato da categoria – foto: Gerson Freitas

O indicativo de paralisação foi decidido em assembleia extraordinária, na sede do sindicato da categoria – foto: Gerson Freitas

Os rodoviários de Manaus devem entrar em greve por tempo indeterminado a partir da próxima segunda-feira (11). O indicativo de paralisação foi decidido na manhã desta quinta-feira (7), em assembleia extraordinária, realizada na sede do sindicato da categoria, após empresários se negaram a pagar o dissidio coletivo de 8%, julgado e determinado este mês, pelo Tribunal Regional do Trabalho.

Se consumado, o movimento paredista acarretará na não circulação de pelo menos 50% do total da frota do transporte coletivo da capital, deixando milhares de usuários prejudicados.

Na ocasião, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Manaus (STTRM), Givanci Oliveira, disse que a categoria não irá aceitar em hipótese alguma a justificativa do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram), de que as empresas não provem de recursos para repassar aos trabalhadores os reajustes nos benefícios de salário, vale-refeição e cesta básica.

“O comum acordo não foi assinado pelo Sinetram e a decisão do TRT ficou fragilizada, com isso pode até ser arquivada, caso seja levada à Brasília. O sindicato dos rodoviários não irá aceitar que a categoria corra esse risco. Além da reposição imediata do reajuste que foi imposto pelo Tribunal do Trabalho, queremos que as empresas assinem o acordo, como forma de garantia para que esse processo não seja mais uma vez colocado para debaixo do tapete. A nossa preocupação é essa. O Sinetram fará de tudo para empurrar esse processo para Brasília, porque a chance lá de dar parecer favorável a eles é bem maior”, disse.

O Sinetram por sua vez, voltou a afirmar que neste momento não tem como pagar o dissidio dos rodoviários, com a tarifa congelada em R$ 3,15. A entidade destacou que até o final da manhã desta quinta-feira, ainda não tinha sido notificado oficialmente pelos rodoviários da decisão de greve, mas assim que recebesse o documento, o departamento jurídico iria se pronunciar sobre o assunto.

Por Gerson Freitas

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir